Mapa, Anater e Emater/RS firmam parceria para potencializar a execução do Programa Nacional de Crédito Fundiário

– Foto: Carlos Silva/Mapa O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) assinou, nesta segunda-feira (17), Instrumento Específico de Parceria (IEP) entre a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) e a Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/RS) para a execução do Programa Nacional de Crédito Fundiário – … Leia Mais


Mais 6,4 milhões de doses de vacinas covid-19 serão distribuídas no Brasil

Foto: Ministério da Saúde A semana começa com o envio de mais uma remessa de vacinas covid-19 para todo o Brasil. O Ministério da Saúde distribuirá, a partir da madrugada desta terça-feira (18), mais 6,4 milhões de doses: 4,7 milhões da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz; 1,08 milhão da Coronavac/Butantan; e 647 mil doses da vacina da Pfizer/BioNTech. Nessa … Leia Mais


Ovinocultura será tema de Dia de Campo virtual nesta quarta-feira (19)

 Foto: Fernando Dias A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), por meio da Câmara Setorial de Ovinocultura, e a Emater/RS-Ascar promovem, nesta quarta-feira (19), a partir das 14h, um Dia de Campo virtual sobre ovinocultura, com relatos de experiências de sucesso em criação de ovinos. O evento é gratuito e será transmitido pelo … Leia Mais


Trabalhadores nascidos em dezembro podem sacar nesta segunda (17) auxílio emergencial

Trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em dezembro podem sacar, a partir de hoje (17) a primeira parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro havia sido depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal em 29 de abril. Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta corrente, … Leia Mais



Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre aos 41 anos, vítima de câncer


Bruno Covas, em foto de 19 de novembro de 2020. — Foto: Valéria Gonçalvez/Estadão Conteúdo/Arquivo 

Por G1 SP — São Paulo

O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), morreu às 8h20 deste domingo (16) aos 41 anos, em São Paulo, informou a prefeitura, em nota. Desde 2019, ele lutava contra um câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado. Ele deixa o filho Tomás, de 15 anos.

Covas estava internado no Hospital Sírio-Libanês, no Centro da capital paulista, desde 2 de maio, quando se licenciou da prefeitura. Na sexta-feira (14), ele teve uma piora no quadro de saúde e a equipe médica informou que seu quadro havia se tornado irreversível.

Nas últimas horas de vida, o prefeito recebeu sedativos e analgésicos para não sentir dores.

Familiares e amigos de Covas permaneceram no hospital desde que os médicos informaram que seu quadro de saúde era irreversível.

Na noite de sexta (14), um padre chegou a fazer a unção dos enfermos, um sacramento católico. Durante a noite de sábado (15), representantes de diversas religiões participaram do ato ecumênico na porta do hospital, que durou 30 minutos e terminou com a oração Pai Nosso.

O corpo será levado para o Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, onde, às 13h, haverá no hall monumental do 3º andar uma cerimônia breve para familiares e amigos próximos. Depois, seguirá em carro aberto em um cortejo até a Praça Oswaldo Cruz. O enterro será em Santos, em cerimônia restrita à família.

Covas teve o câncer diagnosticado em outubro de 2019, após ser internado com uma infeção na pele chamada erisipela. O tumor regrediu, mas, neste ano, novos nódulos foram encontrados no fígado, na coluna e na bacia.

O tucano é o primeiro prefeito da cidade de São Paulo a morrer durante o mandato. Ricardo Nunes (MDB), o vice que hoje é prefeito em exercício, irá assumir definitivamente o cargo.

Neto favorito de Mário Covas

Nascido em Santos, no litoral paulista, em 7 abril de 1980, Covas era filho de Pedro Lopes, engenheiro da Autoridade Portuária de Santos, e Renata Covas, a única filha mulher de Mário Covas e Lila.

Era o neto favorito de Mário Covas, que foi prefeito da capital na década de 1980 e governador do estado entre 1995 e 2001.

Aos 9 anos, passou a integrar o “Clube dos Tucaninhos”, cuja carteirinha de filiação era guardada por ele como recordação até depois de adulto.

Aos 14 anos, Bruno Covas deixou o litoral e foi morar na cidade de São Paulo com o avô, no Palácio dos Bandeirantes, sede oficial do governo paulista. De acordo com funcionários, Bruno era “bem mais tranquilo para lidar do que o avô”.

Cursou o ensino médio no Colégio Bandeirantes, um dos mais tradicionais da capital, onde conheceu um de seus grandes amigos, Luiz Álvaro Salles Aguiar de Menezes, que se tornou seu secretário municipal de Relações Internacionais décadas mais tarde.

Menezes disse que na escola os colegas se surpreendiam ao descobrir que Bruno era neto do governador. “Acho que eles esperavam uma figura engomadinha, e não aquele cabeludo com camiseta de rock n’roll sem manga que estudava com a gente”, contou, em entrevista ao SP1.

Naquela época, o jovem Bruno Covas não se interessou em participar do grêmio estudantil do colégio.

Covas durante feijoada da escola de samba Leandro de Itaquera, em São Paulo, em 2003. — Foto: Vidal Cavalcante/Estadão Conteúdo/Arquivo

Covas durante feijoada da escola de samba Leandro de Itaquera, em São Paulo, em 2003. — Foto: Vidal Cavalcante/Estadão Conteúdo/Arquivo

Casamento, separação e 1ª vitória eleitoral

Covas graduou-se em direito pela Universidade de São Paulo (USP) e em economia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e iniciou a carreira política em 2004, quando se candidatou a vice-prefeito de Santos na chapa do correligionário Raul Christiano. Naquele ano, se casou com a economista Karen Ichiba, de quem se divorciou depois de 10 anos. Depois disso, manteve-se solteiro.

O casal teve Tomás, hoje com 15 anos, que acompanhou o pai em eventos públicos diversas vezes, inclusive vestindo a camisa dos “Tucanáticos”, o grupo de jovens do PSDB. O rapaz é torcedor fanático do Santos, o mesmo time do pai, e morava com Bruno em um apartamento na Barra Funda, Zona Oeste da capital, em esquema de guarda compartilhada.

Bruno Covas sentiu o gosto da vitória nas urnas pela primeira vez aos 26 anos, como deputado estadual. Foi reeleito aos 30, com o maior número de votos. Depois, assumiu o cargo de secretário Estadual do Meio Ambiente na gestão Geraldo Alckmin (PSDB), e, em 2014, venceu a eleição para deputado federal. No Congresso Nacional, votou pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT).

A lealdade ao PSDB não o impediu de se relacionar com outros partidos. O tucano chegou a participar da organização de jantares para arrecadação de dinheiro para Luiza Erundina (PSOL), condenada pela Justiça a pagar uma multa por causa do anúncio de uma greve geral feito por ela 20 anos antes, quando era prefeita de São Paulo. Sem dinheiro, ela corria o risco de perder o único apartamento que tem.

Bruno Covas na Assembleia Legislativa de São Paulo em foto de maio de 2006. — Foto: Sebastião Moreira/Estadão Conteúdo

Bruno Covas na Assembleia Legislativa de São Paulo em foto de maio de 2006. — Foto: Sebastião Moreira/Estadão Conteúdo

Eleição para a prefeitura e novo estilo de vida

Covas não completou o mandato como deputado federal. Voltou a São Paulo e se candidatou a vice-prefeito na chapa de João Doria (PSDB), em 2016. A dupla venceu no primeiro turno.

Covas ao lado do então prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), em entrevista à imprensa em novembro de 2017. — Foto: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo

Covas ao lado do então prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), em entrevista à imprensa em novembro de 2017. — Foto: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo

Em 2017, Covas mudou o visual e o estilo de vida: assumiu a careca, passou a seguir uma dieta radical que o levou a perder mais de 16 quilos e iniciou a prática Mahamudra, uma linha esportiva que alia autoconhecimento e exercícios físicos. Também ficou conhecido como “baladeiro”, devido à presença frequente em festas e casas noturnas.

O tucano assumiu a Prefeitura de São Paulo na sequência, em abril de 2018, quando Doria deixou o cargo para se candidatar a governador do estado.

A primeira grande missão à frente da Prefeitura ocorreu no feriado de 15 de novembro de 2018, após um viaduto de 2 metros ceder sobre a Marginal Pinheiros.

Bruno Covas com o filho Tomás durante o festival Lollapalooza, em 2019. — Foto: Celso Tavares/G1

Bruno Covas com o filho Tomás durante o festival Lollapalooza, em 2019. — Foto: Celso Tavares/G1

Infecção na pele e diagnóstico de câncer

Em 19 de outubro de 2019, o prefeito foi diagnosticado com erisipela, uma infecção na pele. Ele foi medicado e liberado, mas, uma semana depois, foi internado. A infecção havia evoluído para trombose venosa profunda (coágulos) na perna direita.

Bruno Covas no Hospital Sírio-Libanês durante a internação, em novembro de 2019. — Foto: Divulgação/Prefeitura de SP

Bruno Covas no Hospital Sírio-Libanês durante a internação, em novembro de 2019. — Foto: Divulgação/Prefeitura de SP

Os coágulos subiram para o pulmão, causando o que é chamado de embolia.

Foi durante os exames para localizar os coágulos que médicos detectaram o câncer. O nódulo estava na cárdia, região entre o esôfago e o estômago, com metástase no fígado e nos linfonodos.

“Aquilo foi assim uma bomba, né? Um tapa na cara. Notícia de alguns segundos. Eu fiquei esperando ele [o médico] dar risada, pensei ‘talvez seja uma piada’, mas a risada não veio. Você vai caindo em si e pensando, ‘bom, e agora? O que eu faço? Dá pra tratar? Não dá pra tratar?’”, contou. “Tem várias horas que você se pergunta: ‘Por que eu? Será que eu ainda vou passar muitos Natais comemorando com meu filho?’”, questionou Covas, em uma entrevista (assista trecho no vídeo abaixo).


Mega-Sena, concurso 2.372: ninguém acerta as seis dezenas e prêmio acumula em R$ 40 milhões


Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.372 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (15) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. O prêmio acumulou. A estimativa de prêmio do sorteio quarta-feira (19) é de R$ 40 milhões.

Veja as dezenas sorteadas: 03 – 19 – 25 – 44 – 46 – 57.

  • A Quina teve 128 apostas ganhadoras e cada uma leva R$ 28.213,14.

  • A Quadra teve 7.636 apostas ganhadoras e cada uma leva R$ R$ 675,61.

  • Para apostar na Mega-Sena

    As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito.

    Probabilidades

    A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

    Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Fonte Portal G1


Palácio Piratini completa 100 anos com programação especial


Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

O Palácio Piratini completa 100 anos na segunda-feira (17/5). Para abrir as comemorações do centenário, ocorrerá uma cerimônia especial em formato híbrido, por conta da pandemia, contando com a presença do governador Eduardo Leite, de ex-governadores e de convidados, além de transmissão ao vivo pelos canais oficiais do governo. Na ocasião, ocorrerá o lançamento do site especial do Palácio Piratini, a posse da Comissão Especial do Centenário do Palácio Piratini e a inauguração da galeria dos ex-governantes gaúchos, entre outras atividades.

A comissão foi criada para contribuir com a programação do ano do centenário e no planejamento de benfeitorias à edificação e ao acervo do Piratini. O grupo é formado por técnicos envolvidos nas pautas referentes aos movimentos propostos pela agenda do projeto. Participam do grupo nomes já imersos nos projetos palacianos e convidados de outros setores da estrutura do Estado, além do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul (IHGRGS), que tem sua fundação ligada ao Piratini.

Salão Negrinho do Pastoreio Fernando Bueno
Salão Negrinho do Pastoreio – Foto: Fernando Bueno

“Todas as ações de aniversário estão sendo pensadas com base em três pilares: acesso ao acervo histórico/cultural, preservação do patrimônio e promoção da memória do Palácio Piratini, que trazem o espírito do que pretendemos ao longo do jubileu de ouro deste patrimônio gaúcho e que merece ser celebrado”, destacou o coordenador da comissão e assessor do Gabinete do Governador, Mateus Gomes.

Por conta da pandemia, todas as atividades foram adaptadas para que sigam os protocolos sanitários. Além disso, o novo site do Palácio Piratini, que entrará no ar na segunda-feira (17/5), proporcionará um mergulho histórico e na atual sede do Poder Executivo gaúcho, sem que o público precise sair de casa.

O site terá linha do tempo, visita virtual e fotos oficiais dos ambientes e do acervo artístico-cultural, entre outros elementos interativos. Em uma segunda etapa, estarão disponíveis sessões com conteúdos especiais voltados à compreensão do espaço e acervo presente no palácio.

“O site será a matriz virtual de todo o conteúdo relativo ao centenário, proporcionando acesso mais amplo a este espaço ainda pouco conhecido pela população, aponta Gomes.

Vestíbulo principal Fernando Bueno
Vestíbulo principal – Foto: Fernando Bueno

Novo Instagram

Nesta quarta-feira (12/5), entra no ar o novo perfil no Instagram do Piratini: @palaciopiratini. O espaço será dedicado aos 100 anos do palácio e trará conteúdos exclusivos para que todo mundo se sinta próximo e parte das comemorações.

 Foto: Fernando Bueno

A celebração do centenário seguirá com uma série de ações que se estendem durante o ano.

ACOMPANHE AO VIVO

Acompanhe a programação ao vivo a partir das 11h de segunda-feira (17/5), dia que o Palácio completa 100 anos por este link.

PROGRAMAÇÃO

• Abertura do Ano do Centenário (evento em formato híbrido com o governador e ex-governadores): lançamento do site do Palácio Piratini
• Inauguração da Galeria dos Governantes do RS
• Almoço dos ex-governadores

Texto: Vanessa Kannenberg Portal RS


Abertura oficial da colheita do trigo no Rio Grande do Sul será realizada em Cruz Alta no dia 18 de outubro


A coordenação da XVI Feira Nacional do Trigo, já está organizando a abertura da colheita que neste ano será realizada no dia 18 de outubro de 2021, na Fazenda Santa Terezinha, do Grupo Sementes Aurora.

Nesta sexta-feira, 14 de maio, a comissão que prepara a Abertura Oficial da Colheita, se reuniu no Sindicato Rural com a Coordenadora de Cultura, Turismo e Eventos Shana Reis. A Prefeitura está ajudando a organizar o evento, que também faz parte do Calendário dos 200 anos de Cruz Alta. “O trigo tem uma importância econômica e cultural muito importante para a nossa cidade. Somos o berço do plantio direto na palha, considerada a Capital Nacional do Trigo, queremos fazer um resgate de toda trajetória desse cereal tão importante para o mundo”.

A área de trigo no Rio Grande do Sul em 2021 deve superar pela primeira vez em sete anos 1 milhão de hectares. O estimulo para isso vem de todas as frentes, desde a demanda crescente para alimentação animal, até a valorização nos preços do cereal.

O plantio de trigo inicia nas próximas semanas. A partir de agora é muito trabalho nas lavouras e na organização da colheita, que apesar da pandemia está em ritmo acelerado, uma vez que, todos os protocolos de saúde serão atendidos, para proporcionar um evento especial”. Comentou a Coordenadora Geral das Comissões da Fenatrigo, Daniele Furian Araldi.

Fonte e foto Assessoria imprensa PMCA


Vigilância do RS recebe comunicado de casos na Argentina de variante indiana do coronavírus


O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) recebeu nesta quinta-feira (13/5) um comunicado do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde sobre a confirmação de dois casos na Argentina de casos de Covid-19 com a variante indiana do coronavírus. O informe de risco, que foi encaminhado aos três Estados da Região Sul que fazem fronteira com a Argentina busca reforçar o monitoramento de possíveis mudanças no perfil de casos nesses locais.

Segundo autoridades argentinas, em dois casos a variante identificada foi a B.1.617, originalmente da Índia. Houve ainda um terceiro caso onde a análise genômica apontou a variante B.1.351 (originalmente da África do Sul). As três são consideradas “variantes de preocupação” (ou VOC, na sigla em inglês para “Variant of Concern”). Os três viajantes vieram da França (os dois com a variante indiana) e Espanha (o com o diagnóstico da variante sul-africana) e entraram no país no dia 24 de abril, quando foram encaminhados para realizar o isolamento em Buenos Aires.

A variante B.1.617 é apontada pela Organização Mundial de Saúde como uma das possíveis causas do aumento de casos e óbitos na Índia neste ano.

A Secretaria da Saúde (SES) mantém a preocupação e vigilância nas fronteiras. Além disso, periódicas análises são realizadas para a identificação das variantes que estão circulando no Estado, sendo que essas variantes indianas ainda não foram diagnosticadas.

 

Fonte SES/RS Imagem ilustrativa reprodução redes sociais