Saiba como produtor gaúcho tornou-se campeão nacional de produtividade na soja


Tadeu Vilani / Agencia RBSEssa é a segunda vez que Bortoli comemora o reconhecimento — em 2013, a propriedade havia arrematado o título regionalTadeu Vilani / Agencia RBS

Pelo segundo ano consecutivo, o título de campeão nacional de produtividade de soja ficou com um produtor do Rio Grande do Sul. O engenheiro agrônomo Maurício De Bortoli, de Cruz Alta, no Noroeste, alcançou média de 123,9 sacas de soja por hectare na 11ª edição do Desafio Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb) de Máxima Produtividade de Soja. O rendimento representa mais do que o dobro da média nacional de 53,4 sacas por hectare na safra 2018/2019, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Este foi o primeiro ano em que o vencedor nacional é de área irrigada.

Para conquistar esse resultado, Bortoli, que atua na Sementes Aurora, afirma ter investido em tecnologias de manejo e no controle de pragas e doenças que pudessem diminuir o rendimento e a qualidade do produto final. O agrônomo ainda ressalta que “o conhecimento é determinante para alcançar a alta produtividade”:

— O Desafio Cesb para nós é como se fosse o Oscar do agronegócio.

Essa é a segunda vez que Bortoli comemora o reconhecimento — em 2013, a propriedade havia arrematado o título regional. A ideia do desafio, segundo o agrônomo, é que, ao ver os resultados, outros “produtores consigam levar para suas fazendas o manejo campeão”.

Henrique Campinha / Divulgação Cesb
Maurício De Bortoli levou o título nacional do Desafio Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb) de Máxima Produtividade de SojaHenrique Campinha / Divulgação Cesb

— Esse índice alcançado pelo vencedor do desafio é uma amostra do potencial que a produção brasileira de soja tem, o que vem fazendo com que o país cresça no setor e se firme como um dos principais fornecedores de soja do mundo – avalia o presidente do Cesb, Leonardo Sologuren.

A propriedade da Família Tolotti, da cidade de Erval Seco, no norte do Estado, colheu 123,50 sacas por hectare, levando para casa o segundo lugar nacional e o título de campeã da categoria sequeiro na Região Sul.

Fonte Portal GaúchaZH Colaborou Leticia Szczesny