Gás de cozinha sobe pelo sexto mês seguido


A Petrobras reajustou em 8,9%, em média, o preço do gás de cozinha em botijões de até 13 quilos. O reajuste entrou em vigor à 0h desta terça-feira (5). Este é o sexto aumento seguido no preço do gás de cozinha, que já acumula alta de 17,7% no país, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

Segundo a Petrobras, o aumento se deve principalmente à alta das cotações do produto nos mercados internacionais, que acompanha a alta do Brent (petróleo cru), que indica a origem do óleo e o mercado onde ele é negociado.

O percentual anunciado de reajuste leva em conta preços praticados sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado ao consumidor, a Petrobras estima que o preço do botijão de gás de cozinha de 13 kg deve subir, em média, 4%, ou cerca de R$ 2,53 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.

O último reajuste feito pela estatal foi em novembro, quando o valor do gás de cozinha subiu 4,5%. Desde que adotou a nova política de preços, com reajuste todos os meses, o valor do gás subiu seis vezes e caiu apenas uma (4/07: -4,5%; 4/08: +6,9%; 5/09: +2,2%; 25/09: +6,9%; 10/10: +12,9%; 3/11: +4,5%; 04/12: +8,9%).

Informações e foto Agência Brasil