CULINÁRIA GAÚCHA


Junho chegando: aproveite o mês com comidas usando alimentos regionais!

Conheça receitas de comidas regionais do Brasil

Por isso, selecionamos receitas com ingredientes essenciais para a vida do nosso povo, como a mandioca, e preparações típicas que tomam o País de Norte a Sul, como o angu. Não perca essa oportunidade de ficar com preparações caseiras, dispensando as industrializadas.

Siga a regra de ouro do Guia Alimentar para População Brasileira. A regra que facilita a observação das quatro recomendações gerais feitas no Guia: prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados. e mergulhar de vez na brasilidade do mês de junho, dando preferência aos alimentos in natura e minimamente processados

Mandioca

A mandioca, também conhecida como macaxeira ou aipim, constitui um dos principais alimentos energéticos utilizados no Brasil, devido à sua rusticidade e ampla adaptabilidade. Mais de 80 países a produzem e o Brasil participa com mais de 15% da produção mundial. De fácil adaptação, é cultivada e consumida em todos os estados brasileiros, situando-se entre os nove primeiros produtos agrícolas do País.

Nas regiões Norte e Nordeste, troca com frequência o arroz na mistura com o feijão.
Em algumas regiões do Brasil, a mandioca cozida e a tapioca, feita com a goma da mandioca (polvilho), são consumidas no café da manhã como substitutos do pão.

Pão de Macaxeira

Ingredientes 
Mandioca 3 pedaços médios
Água 3 e 1/2 xícaras de chá 
Fermento fresco 2 tabletes 
Açúcar 1 colher de café
Farinha de trigo 3 xícaras de chá
Ovo 2 unidades
Óleo 3 colheres de sopa
Sal 2 colheres de chá

Modo de preparo
1. Descascar e cozinhar a mandioca em água;
2. Amassar a mandioca até obter um purê e reservar;
3. Misturar o fermento com o açúcar, 50 g de farinha de trigo e 120 ml da água do cozimento da mandioca;
4. Deixar dobrar de tamanho;
5. Acrescentar ao purê de mandioca o ovo, o óleo, o sal e a massa fermentada;
6. Adicionar a farinha aos poucos (dependendo da mandioca e da farinha de trigo, essas quantidades podem ser modificadas);
7. Sovar a massa até que fique bem lisa;
8. Deixar fermentar mais uma vez para dobrar o tamanho e modelar as bolinhas;
9. Untar uma forma retangular, enfarinhar e deixar que os pãezinhos dobrem mais uma vez de tamanho;
10. Assar os pães em forno preaquecido (180 °C) até dourar.
Rendimento: 1.500 g 30 unidades Porção: 50 g 1 unidade.

Baru

O baruzeiro, que é uma leguminosa arbórea, oferece um fruto de casca fina no qual se esconde uma amêndoa dura e comestível. Quando maduros, os frutos caem com facilidade da árvore. O baru tem alto valor nutricional, superando os 26% de teor de proteínas encontrados no coco-da-baía.

A amêndoa é rica em cálcio, fósforo e manganês, contém 45% de óleos e o valor proteico e o gosto se assemelham aos do amendoim. As sementes ou amêndoas dessa espécie fornecem óleo de primeira qualidade. A composição dos ácidos graxos desse óleo revela teor relativamente alto de ácido linoleico.

A polpa do Baru pode ser consumida ao natural ou na forma de geleia e licor. Para retirar a amêndoa do baru, é necessário quebrar o caroço, que é muito duro. Recomenda-se quebrar apenas os frutos cujas amêndoas deslizam no seu interior. A amêndoa pode ser comida crua ou torrada e, nesse último caso, substitui com equivalência a castanha-de-caju, servindo como ingrediente em receitas de pé de moleque, rapadura e paçoquinha e para enriquecer pães, bolos, sorvetes e acompanhar aperitivos.

Arroz com Baru

Ingredientes
Óleo 1 colher de café
Cebola ½ unidade média
Alho 1 dente
Arroz 1 xícara de chá
Água 1 xícara de chá 
Sal ½ colher de chá
Baru descascado 1/4 xícara de chá

Modo de preparo
1. Colocar o óleo na panela aquecida, acrescentar a cebola picada, refogar e, quando estiver transparente, adicionar o alho picado;
2. Acrescentar o arroz e refogar;
3. Quando o arroz estiver branco-opaco, acrescentar a água fervente e o sal;
4. Tampar a panela e, quando a água secar, misturar com o baru em pedaços. 
Rendimento: 625 g 5 porções Porção: 105 g 2 colheres de sopa

Pequi

É uma árvore que pode atingir mais de 10 m de altura ou ter porte pequeno por causa da baixa fertilidade do solo ou de fatores genéticos. O fruto é uma drupa, contendo de um a quatro caroços, podendo atingir até seis. O pequizeiro é nativo em cerradão distrófico e mesotrófico, cerrado denso, cerrado sentido restrito e cerrado ralo. Ocorre em regiões de boa luminosidade e de menor fertilidade natural do solo, clima subtropical ou tipicamente tropical, com estação seca bem definida.

Os frutos iniciam a maturação em meados de novembro, prolongando-se até o início de fevereiro, alcançando a maturidade três a quatro meses após a floração. A “casca” do fruto do pequizeiro, processada em farinha, apresenta valores em lipídios, proteínas, carboidratos totais e fibra alimentar de, respectivamente, 1,54%, 5,76%, 50,94% e 39,97%.

A polpa de pequi contém de 70,9 mg/100 g a 105 mg/100 g de vitamina C, valores acima dos da laranja, da goiaba, da banana-d’água e da maçã argentina, sendo o valor máximo superior ao suco de limão. A polpa e a amêndoa do pequi contêm 267,9 kcal/100 g e 317 kcal/100 g, respectivamente, constituindo uma fonte rica de calorias.

O fruto do pequi é usado para fabricação de licor, e a polpa é consumida com arroz, feijão, galinha ou batida com leite e açúcar. Você sabia que do pequi também se extraem dois tipos de óleo: um a partir da polpa (40%-55%), considerado como verdadeiro substituto da banha e do toucinho; e outro extraído da amêndoa (40%), utilizado no preparo de cosméticos, por ser delicado e perfumado.

Galinhada com pequi

Ingredientes
Frango inteiro ½ unidade
Sal 3 colheres de chá
Pequi 10 unidades
Água 2 ½ xícara de chá
Cebola 1 unidade pequena
Alho 4 dentes
Arroz 1 ¼ xícara de chá
Louro 1 folha

Modo de preparo
1. Cortar o frango em pedaços e retirar a pele;
2. Temperar com metade do sal e assar em forno médio (180 °C) por 30 minutos;
3. Lavar o pequi e cozinhar em água fervente por 20 minutos. Reservar a água da cocção;
4. Em uma panela, dourar o frango sem acrescentar o óleo;
5. Acrescentar a cebola e o alho picado;
6. Adicionar o arroz e cozinhá-lo com a água de cocção do pequi;
7. Adicionar o sal, o louro e o pequi e cozinhar por 40 minutos ou até que o arroz fique macio.
Rendimento: 1.415 g 10 porções Porção: 140 g 3 colheres de sopa

Couve

Herbácea perene de caule ereto, a couve emite novas folhas continuamente ao redor do caule. Propaga-se por semente ou por plantio do broto lateral, forma mais comum. Apresenta folhas firmes, que desidratam com menor facilidade que a alface. No entanto, tornam-se amareladas com facilidade.

É muito rica em nutrientes, especialmente cálcio, ferro e vitaminas A, C, K e B5. A couve é uma cultura típica dos períodos de outono e inverno, apresentando, contudo, certa tolerância ao calor, sendo plantada em todo o Brasil, mesmo na Amazônia. Em regiões de clima ameno, é facilmente produzida durante o ano todo.

As couves apresentam grande diversidade de cores (de verde-claro a violeta-escura), formatos e tipos de crescimento, sendo a mais apreciada a de folhas verde-claras, com aproximadamente 25 cm de tamanho. Em condição ambiente, pode ser mantida por um a dois dias com os talos dentro de uma vasilha com água em local fresco.

Quando em geladeira, deve ser colocada inteira ou picada em recipientes fechados. Pode ser consumida crua, em sucos e saladas, refogada ou como ingrediente de sopas, farofas e cozidos. A couve foi umas das hortaliças mais consumidas até a Idade Média. Sua utilização foi registrada pelos gregos quatro séculos Antes de Cristo, e há indícios de que são consumidas desde aproximadamente 4000 a.C.

Caldo-verde

Modo de preparo
1. Picar a cebola e o alho;
2. Em uma panela de pressão, cozinhar as batatas por 20 minutos em água;
3. Descascar as batatas e amassar como purê;
4. Em outra panela, aquecer o azeite e dourar a cebola, o alho e a linguiça cortada em rodelas finas;
5. Acrescentar a batata amassada com a água e o sal e cozinhar por 15 minutos;
6. Adicionar a couve e deixar ferver por mais 3 minutos.

Ingredientes
Cebola 5 unidades pequenas
Alho 3 dentes
Batata-inglesa 6 unidades
Azeite 1 colher de sopa
Linguiça calabresa 1 unidade
Água 6 xícaras de chá
Sal 2 colheres de chá
Couve-manteiga 1 maço
Rendimento: 3.000 g 10 porções Porção: 280 g 2 conchas grandes

Espinafre

É rico em vitamina A e em vitaminas do complexo B, além de sais minerais, principalmente ferro. Recomenda-se a semeadura em bandejas para posterior transplante. Suas folhas devem ser colhidas antes do florescimento, que ocorre nas axilas das folhas, podendo-se realizar cortes sucessivos, os quais estimulam a produção de novas folhas.

O espinafre pode ser cultivado numa ampla faixa de temperatura, mas produz melhor sob temperaturas amenas (entre 15 °C e 25 °C). Uso culinário pode ser consumido cru, em saladas, ou refogado, na preparação de sopas, cremes, molhos, tortas, massas, arroz, omeletes e até em sucos. Os talos podem ser utilizados em sopas ou no feijão.
O espinafre desidratado em pó é um produto amplamente utilizado na obtenção de massas alimentícias verdes. Pode ser utilizado em espaguete, nhoque, pães, tortas salgadas, panquecas. Sua utilização evita o uso de corantes artificiais e ainda aumenta o valor nutritivo dos alimentos.

Angu com Espinafre

Modo de preparo
1. Bater o milho com a água e reservar;
2. Refogar a cebola picada no óleo e acrescentar o espinafre limpo e rasgado em pedaços;
3. Colocar o milho batido e o sal e cozinhar em fogo baixo, mexendo sempre, por 12 minutos.

Ingredientes
Espiga de milho 2 unidades
Água 1 e 3/4 xícaras de chá
Cebola 1/2 unidade média
Óleo 1 colher de sobremesa
Espinafre 1/3 do maço
Sal 4 g 1 colher de chá cheia

Rendimento: 635 g 5 porções Porção: 120 g 2 colheres de servir

 =*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=

 Para os cristãos, o tempo da Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa, é considerado uma época de reflexão e reconciliação com Deus, por meio da oração, da caridade e da penitência. Uma das práticas mais comuns entre os fiéis é o jejum de carne vermelha durante esse período. Se você precisa de uma ajudinha para variar o cardápio sem a carne vermelha nessa época, confira 4 receitas fáceis para quaresma com créditos do “Portal Guia da Cozinha”

Lasanha de berinjela com bacalhau

Foto: Stela Handa | Produção: Stela Handa/Maria Olinda Cabral

O bacalhau fica delicioso assado no forno com batatas, não é mesmo? Mas já pensou em variar o bacalhau com outras receitas supersaborosas e que são muito fáceis de fazer?! Saiba como preparar uma receita de lasanha de berinjela com bacalhau perfeita para aquele almoço de domingo com os familiares!

Tempo: 1h
Rendimento: 6 porções
Dificuldade: fácil

Ingredientes da lasanha de berinjela com bacalhau

  • 5 colheres (sopa) de azeite

  • 2 berinjelas em fatias finas

  • Sal e pimenta-do-reino a gosto

  • Queijo parmesão ralado para polvilhar

     

Molho

  • 4 colheres (sopa) de azeite

  • 1 cebola picada

  • 3 dentes de alho amassados

  • 1 pimentão amarelo picado

  • 2 tomates picados

  • 1 colher (sopa) de extrato de tomate

  • 4 xícaras (chá) de bacalhau dessalgado, cozido e desfiado

  • 1 xícara (chá) de água

  • 1/2 xícara (chá) de azeitona preta picada

  • Sal, pimenta-do-reino e salsa picada a gosto

  • 400g de queijo mussarela em fatias

Modo de preparo

Em uma frigideira, em fogo médio, aqueça o azeite e frite a berinjela até dourar. Retire e tempere com sal e pimenta. Reserve. Para o molho, em uma panela, aqueça o azeite, em fogo médio, refogue a cebola e o alho por 3 minutos. Adicione o pimentão, o tomate e o extrato e refogue por 3 minutos. Junte o bacalhau e refogue por 2 minutos. Coloque a água e cozinhe por 4 minutos. Desligue, misture a azeitona, sal, pimenta e salsa. Deixe esfriar. Em um refratário médio, faça camadas de berinjela, mussarela e molho, terminando em molho. Polvilhe com queijo parmesão e leve ao forno médio, preaquecido, por 20 minutos. Sirva em seguida.

Arroz de forno com peixe e camarão

Foto: Stela Handa/Colaboradora

Pronto em apenas 35  minutos, o arroz de forno com peixe e camarão é ótimo para almoço ou janta, já que tem alimentos leves e nutritivos, como o peixe que possui alto valor biológico.

Tempo: 35min
Rendimento: 6 porções
Dificuldade: fácil

Ingredientes do arroz de forno com peixe e camarão

  • 3 xícaras (chá) de arroz cozido

  • 2 xícaras (chá) de peixe cozido e desfiado

  • 1 lata de ervilha escorrida

  • Sal e cheiro-verde picado a gosto

  • Azeite para untar e regar

  • 200g de queijo mussarela ralado

Molho

  • 3 colheres (sopa) de azeite

  • 1 cebola picada

  • 500g de camarão limpo

  • 3 tomates picados

  • 2 colheres (sopa) de extrato de tomate

  • Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo

Para o molho, aqueça uma panela com o azeite, em fogo médio e frite a cebola e o camarão por 3 minutos. Adicione o tomate, o extrato, sal e pimenta e refogue por 5 minutos. Desligue e reserve. Em uma tigela, misture o arroz, o peixe, a ervilha, sal e cheiro-verde. Transfira para um refratário médio untado e espalhe o molho de camarão por cima. Polvilhe com a mussarela, regue com azeite e leve ao forno médio, preaquecido, por 15 minutos ou até gratinar.

Peixe gratinado

| Foto: Gisele Tesser | Produção: Ângela Cardoso/Fernando Santos

Que tal uma opção deliciosa e muito prática para as suas refeições? Esta receita de peixe gratinado é simplesmente irresistível e ainda é fácil de fazer! Experimente ainda hoje e surpreenda sua família!

Tempo: 1h10
Rendimento: 5 porções
Dificuldade: fácil

Ingredientes do peixe gratinado

  • 4 colheres (sopa) de azeite

  • 2 cebolas em rodelas

  • 3 dentes de alho picados

  • 4 tomates em rodelas

  • Sal, pimenta-do-reino e cheiro-verde picado a gosto

  • 800g de filé de pescada

  • Suco de 1 limão

  • Azeite para untar e regar

  • 600g de batata pré-cozida em rodelas

  • 100g de queijo mussarela ralado

  • 100g de queijo parmesão ralado

Molho

  • 2 colheres (sopa) de manteiga

  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo

  • 2 xícaras (chá) de leite

  • 1 caixa de creme de leite (200g)

  • Sal e noz-moscada ralada a gosto

Modo de preparo

Cozinhe o brócolis, a couve flor, a beterraba, a cenoura, a abobrinha e a batata separadamente em água fervente com sal até amaciarem. Escorra e misture com o ovo cozido, o tomate, o azeite, sal e cheiro-verde. Cubra e reserve na geladeira. Tempere o peixe com o alho, o suco, sal e pimenta. Passe pela farinha, pelos ovos batidos e empane no Doritos®. Frite, aos poucos, em óleo quente, até dourar. Escorra sobre papel-toalha e sirva com a salada

;*;*;*;*;*;**;*;*;**;

Bolinho de peixe com batata

 Foto e produção: Gisele Tesser

Esta receita de bolinho de peixe com batata, além de ficar uma delícia, é uma opção muito prática para surpreender sua família como petisco ou entradinha das refeições do dia a dia, experimente!

Tempo: 1h
Rendimento: 5 porções
Dificuldade: fácil

Ingredientes do bolinho de peixe com batata

  • 4 colheres (sopa) de azeite

  • 1 cebola picada

  • 2 dentes de alho picados

  • 1/2 pimentão vermelho picado

  • 500g de peixe branco em cubos

  • Sal, páprica picante e salsa picada a gosto

  • 2 e 1/2 xícaras (chá) de batata asterix cozida e amassada

  • 2 gemas

  • 2 colheres (sopa) de maisena

  • 1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo

  • 3 ovos batidos

  • 1 e 1/2 xícara (chá) de farinha Panko

  • Óleo para fritar

Molho

  • 1/2 xícara (chá) de ketchup

  • 1/2 xícara (chá) de mostarda

  • 1/2 xícara (chá) de maionese.

  • *;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*;*

Modo de preparo

Aqueça uma panela com o azeite, em fogo médio, e frite a cebola, o alho e o pimentão por 3 minutos. Adicione o peixe, sal, páprica, salsa e refogue até amaciar e o peixe desmanchar levemente. Deixe amornar e transfira para uma tigela. Junte a batata, as gemas, a maisena e misture até formar uma massa firme. Modele bolinhos com ajuda de 2 colheres (sopa) e passe pela farinha de trigo, pelos ovos e pela Panko. Frite, aos poucos, em óleo quente, até dourar. Escorra sobre papel-toalha e sirva com os ingredientes do molho misturados.

  

 Peru recheado com farofa

Quer surpreender a família com uma receita de peru que é, ao mesmo tempo, deliciosa e muito prática de preparar? Confira abaixo como fazer um maravilhoso peru recheado com farofa para o Natal:

Tempo: 2h (+12h de descanso)
Rendimento: 12 porções
Dificuldade: fácil

Ingredientes do peru recheado com farofa

  • 1 peru inteiro (com aproximadamente 4kg)

  • 3 xícaras (chá) de vinho branco seco

  • 1/2 xícara (chá) de mel

  • 1 cebola picada

  • 2 dentes de alho picados

  • 2 envelopes de caldo de galinha em pó

  • 1/2 xícara (chá) de manteiga derretida

  • 1 folha de louro

  • Sal e pimenta-do-reino a gosto

Farofa

  • 5 colheres (sopa) de manteiga

  • 1 cebola picada

  • 1 gomo de linguiça calabresa em cubos

  • 1/2 xícara (chá) de uvas-passas brancas sem sementes

  • 1/2 xícara (chá) de ameixa seca picada

  • 1/2 xícara (chá) de abacaxi em calda escorrido e picado

  • 1/2 xícara (chá) de azeitonas verdes picadas

  • 4 xícaras (chá) de farinha de milho

  • Sal a gosto

Modo de preparo

Em um saco plástico grosso próprio para alimentos, coloque o peru e tempere com o vinho, o mel, a cebola, o alho, o caldo de galinha, a manteiga, o louro, sal e pimenta. Feche e deixe descansar na geladeira por 12 horas.

Para a farofa, em uma panela, em fogo médio, derreta a manteiga e refogue e cebola e a linguiça por 3 minutos. Adicione a passa, a ameixa, o abacaxi, a azeitona e refogue por 3 minutos. Desligue, misture a farinha e tempere com sal. Retire o peru do tempero e recheie com metade da farofa.

Amarre as pernas com barbante culinário, coloque em uma fôrma, regue com o tempero coado, cubra com papel-alumínio e leve ao forno médio, preaquecido, por 1 hora. Retire o papel, volte ao forno e asse por mais 1 hora ou até dourar. Retire do forno, transfira para uma travessa com a farofa restante e sirva.

 Colaboração: Ângela Cardoso/Fernando Santos  Receita Crédito  Portal Guia da Cozinha. Foto: Stela Handa/Colaboradora | Produção: Stela Handa/Maria Olinda Cabral                                                                                      

                                                   Arroz natalino

ceia de Natal é uma tradição na maioria das casas do mundo todo. Além de reunir a família e os amigos, o cardápio recheado de receitas deliciosas é um dos grandes atrativos da comemoração.

Quer algo superprático para fazer para a ceia de Natal? Dê uma olhada nesta receita especial de arroz natalino. É uma excelente opção de acompanhamento para você servir na sua ceia e, além de ser uma delícia, conta com ingredientes típicos dessa época do ano

Tempo: 40min
Rendimento: 8 porções
Dificuldade: fácil

Ingredientes do arroz natalino

  • 1 xícara (chá) de amêndoas sem casca torradas

  • 1 xícara (chá) de uvas-passas sem sementes

  • 1 xícara (chá) de nozes picadas

  • 1 cebola picada

  • 1 dente de alho picado

  • 2 colheres (sopa) de azeite

  • 1 xícara (chá) de tomate sem pele e sem sementes picado

  • 1 xícara (chá) de cenoura em cubos

  • 1 xícara (chá) de pimentão picado

  • Sal a gosto

  • 4 xícaras (chá) de arroz cozido

Modo de preparo

Misture as amêndoas, as passas, as nozes e reserve. Em uma panela, frite a cebola e o alho no azeite, em fogo médio, por 5 minutos. Acrescente o tomate, a cenoura, o pimentão, sal e refogue por 5 minutos ou até amaciar. Adicione o arroz cozido, a mistura de passas reservada e mexa. Desligue e sirva em seguida.

Colaboração: Mirian Soro  Receita Crédito  Portal Guia da Cozinha. Foto: Stela Handa/Colaboradora | Produção: Stela Handa/Maria Olinda Cabral

                                                       Semana Farroupilha:  Arroz carreteiro

Estamos em época de Semana Farroupilha. Nesses dias o sentimento de ser gaúcho aflora. O orgulho pelas cores do Estado é ainda maior.  Uma das coisas que é muito valorizada aqui no Rio Grande do Sul é a culinária gaúcha. Saborosa e rica em variedades, não deixa nada a desejar para nenhuma outra no mundo. A gastronomia é uma mistura do tempero brasileiro, italiano e alemão, mas tendo como marca registrada o pampa.

Pratos feitos com carnes são a preferência do povo gaúcho. Entre eles o tradicional churrasco, que é a referência da culinária do Sul do país.

  Receitas e fotos  com créditos Portal Sabores do sul.

 Arroz carreteiro

Conta a história que os carreteiros, que transportavam cargas pelo Rio Grande do Sul, aproveitavam a simplicidade da viagem e a falta de geladeira para preparar charqueadas e cozinha-las com arroz. Atualmente,  o Arroz Carreteiro é muito apreciada em toda a região Sul.

Ingredientes
1,5 kg de charque
2 cebolas grandes
1 pimentão verde grande
6 dentes de alho
2 tomates médios
1 maço de tempero verde
5 xícaras grandes de arroz
10 xícaras e meia de água fervente
Azeite a gosto

Modo de Preparo
Pique o charque em cubos pequenos e cozinhe em água até que fique bem salgado, porém suportável ao paladar. Se com a primeira fervura do charque ele ainda estiver muito salgado, troque a água e o ferva novamente. Após a fervura, escorra toda a água e frite o charque em azeite.

Dica: utilize o mínimo possível de azeite, durante a fritura, a gordura presente no charque irá derreter. Pique as cebolas, tomates, pimentão, alho e o tempero verde e os acrescente quando a carne estiver dourada. Deixe tudo fritar bem, até começar a secar, adicione o arroz e frite mais um pouco.

Adicione a água fervente, mexa bem, misturando de forma uniforme os ingredientes, pois não poderá mexer mais assim que o cozimento avançar. Espere retomar a fervura, abaixe o fogo e espere secar. Sirva com salada de couve crua e ovos cozidos picados.

Rendimento: oito pessoas.

   Semana Farroupilha:  12 dicas para fazer o churrasco perfeito

Estamos em época de Semana Farroupilha. Nesses dias o sentimento de ser gaúcho aflora. O orgulho pelas cores do Estado é ainda maior.  Uma das coisas que é muito valorizada aqui no Rio Grande do Sul é a culinária gaúcha. Saborosa e rica em variedades, não deixa nada a desejar para nenhuma outra no mundo. A gastronomia é uma mistura do tempero brasileiro, italiano e alemão, mas tendo como marca registrada o pampa.

Pratos feitos com carnes são a preferência do povo gaúcho. Entre eles o tradicional churrasco, que é a referência da culinária do Sul do país.

  Receitas e fotos  com créditos Portal Sabores do sul

Juntamos dicas especialistas no assado e separamos 12 segredos que podem tornar você o Churrasqueiro de Ouro. Os truques vão desde a escolha da carne, passando pelo tempero e os cuidados na churrasqueira. Confira:

  1. Não é recomendado utilizar álcool líquido para acender o carvão, pois ele produz uma chama brusca e temporária. Observe também a quantidade de carvão utilizada, em demasia. O ideal é colocar todo o conteúdo do saco em um canto da churrasqueira, deixando apenas uma pequena parte sob o espeto ou grelha. Vá trazendo, aos poucos, mais carvão ao centro quando necessário

  2. Na hora de salgar, não faça uma cama de sal grosso: isso fará com que a carne se desidrate e perca seu sabor.

    1. churrasco_dia
    2. Compre as carnes em um açougue de confiança. Uma picanha, por exemplo, dificilmente possui mais de 1,1 kg. Se a peça vendida é mais pesada do que isso, provavelmente traz uma parte de coxão duro.

    3. Não exagere no sal. Se puder, use sal grosso em pedras maiores para pedaços grandes e sal grosso em pedacinhos menores para peças menores. Você pode moê-lo no liquidificador, por exemplo. Dica: em um prato, coloque um punhado de sal e acomode a carne, jogando mais um punhado de sal sobre ela. Deixe-a próxima ao calor da brasa por uns quatro minutos. Antes de grelhá-la ou assá-la, elimine o excesso com as mãos.

    4. O mais recomendado é usar uma churrasqueira de alvenaria, com lados, fundo e parte inferior fechados, o que ajuda a armazenar o calor e produzir um churrasco de qualidade.

      Churrascaria-Galpão-Crioulo

    5. Grelhar ou assar? Se ficar a 15 cm da brasa, a carne será selada ou grelhada. Essa é altura ideal para peças menores. Para assar, use as alturas de 40 cm para pedaços médios e 60 cm, para grandes.

    6. Os convidados chegaram? Comece assando a costela suína, acomodando-a a 40 cm da brasa e no fundo da grelha, onde o calor é mais intenso. Essa também a hora de assar as linguiças (na mesma altura mencionada). Atenção: nunca fure-as com um garfo, pois elas perderão líquido e, consequentemente, ficarão secas, sem suculência.

    7. Vire as carnes apenas uma vez. Espere que o sangue comece a aparecer em maior quantidade na parte superior e, então, inverta o lado com a ajuda de um pegador. Evite furar a peça.

      Churrascaria-Primavera

    8. Coloque-os com a parte do contrafilé, a menos macia, voltada para o fundo.

    9. Gosta de filé mignon? Ele é bom, sim, para churrascos, mas precisa de um cuidado diferenciado. Essa carne, mais sensível, precisa de um calor forte. Coloque a mão a 15 cm da brasa e tente contar até quatro. Essa é a intensidade recomendada para esse corte (para todos os outros tipos de carne, o ideal é fazer o mesmo procedimento, mas a contagem deve ser até cinco).

      Churrasco

    10. Não tente fazer um corte alto bem passado. Prefira cortes finos.

    11. Churrasqueira não é lixo! Nunca jogue resto de comida, palito de dente ou bituca de cigarro junto ao carvão.

      Churrasco

     

  Para os dias frios. Pratos típicos de inverno para se aquecer. Veja mais trêss receitas com crédotos da Revista Sabores do Sul

                                                                                                       Mocotó

O mocotó é um prato tipicamente gaúcho, apesar de todos pensarem que a origem é o nordeste. Agora que o inverno está próximo, ele é uma boa dica para os dias mais frios. Brubins disponibilizou sua tradicional receita, além de compartilhar um segredo para que o prato fique único. Confira:

Ingredientes

2 patas
2 kg de mondongo
1 tripa grossa
500 g de linguiça de porco
500 g de feijão branco  (deixar de molho por 4 horas)
2 colheres de óleo
2 cebolas picadas
Sal e pimenta preta a gosto
1 colher de massa de tomate
100g de azeitonas verdes

Modo de Preparo:

Cozinhe todas as carnes na água separadas, até ficarem macias.O tempo de cozimento varia de acordo com cada carne. Depois de cozidas, corte em tiras e reserve.Cozinhe o feijão branco, que ficou de molho – com 2 litros de água e sal a gosto. Reserve.Em outra panela, frite a cebola, coloque todos os ingredientes já cozidos na panela e misture. Adicione a massa de tomate, as azeitonas e tempere com sal e pimenta. Deixe ferver por 5 minutos e está pronto. Sirva com ovo cozido e salsa picada.

                                                                                                         Sopa cremosa de milho

Ingredientes

8 espigas de milho verde
300 ml de água para cozinhar o milho
2 colheres de sopa de azeite
½ cebola processada
1 colher de sopa de alho desidratado
1 cubinho de caldo de carne
½ colher de sobremesa de amido de milho
¼ xícara de chá de leite
Sal a gosto
1 pacote de croutons ou torradinhas

Modo de preparo

Limpe o milho e corte-o rente ao sabugo. Coloque-o na panela de pressão com 250 ml de água. Leve ao fogo e deixe ferver sob pressão por três minutos, retire do fogo e bata bem no liquidificador. Reserve. Em uma panela aqueça o azeite, junte a cebola, o alho e refogue até dourar, adicione ½ xícara de chá de água, o caldo de carne e deixe ferver. Acrescente a mistura do milho aos ingredientes da panela, junte o amido de milho dissolvido no leite, leve novamente ao fogo e mexa até ferver por três minutos. Tempere com sal. Este prato é acompanhado de croutons ou torradinhas.

                                                                                                                                   Sopa de feijão à brasileirinha

As primeiras – e festejadas – frentes frias do outono estão chegando. Para os amantes das temperaturas mais baixas, o ideal é celebrar a volta do cobertor com um caldo ou uma sopa. A Fritz & Frida recomenda a receita de Sopa de feijão à brasileirinha, uma delícia para espantar o frio. Confira:

Ingredientes

½ xícara de chá de massa de conchinha
4 xícaras de chá de feijão carioquinha
1 dente de alho picado
1 cenoura média cortada em cubos
1 batata crua cortada em cubos
2 colheres de sopa de óleo vegetal
1 cebola média picada
Tempero completo com pimenta
Alecrim em folha
Noz moscada
Água

Modo de Preparo:

Leve ao fogo para refogar a cebola e o alho e acrescente a batata e a cenoura. Bata o feijão Fritz & Frida já cozido na véspera no liquidificador e acrescente 1 litro de água. Peneire o feijão, misture aos vegetais refogados e leve ao fogo. Acrescente os temperos Fritz & Frida. Após levantar fervura, coloque a massa de conchinha Fritz & Frida. Deixe ferver até que a massa fique  al dente. Mexa sempre para não grudar no fundo da panela. Sirva.

Vaca Atolada

Esta é uma receita bem tradicional, prática e barata de fazer, sem contar que rende muito, e garanto que nenhum xirú nem prenda vai sair de pança vazia.

INGREDIENTES:
2 kg de costela
2 colheres de sopa de tempero verde
1 colheres de sopa de colorau
1 pitada de pimenta do reino
500 ml de vinho branco seco
3 dentes de alho amassados
2 tabletes de caldo de carne
1 quilo de mandioca
1 pitada de sal
1,5 lt de água
100 ml de azeite
1 cebola picadinha 
1 tomate picadinho

 
PREPARO:
Coloque o azeite e a cebola em uma panela de pressão e deixar dourar. Em seguida, coloque o tomate, o alho e a costela e friteas até dar uma dourada. Coloque o caldo de carne dissolvido na água a pimenta e o sal e cozinhar por 30 minutos. Em seguida, coloque a mandioca, cortada em pedaços e o vinho e cozinhe por mais 20 minutos. Abra a panela e coloque o tempero verde.

OBS: Pessoal, quem quiser adicionar 300 gramas de linguiça calabresa em rodelas, fica muito saboroso, é só adiciona-las no momento que colocar a costela.

Receita por: 

 (Blog cozinhacampeira)

MOCOTÓ

Bah, esta sim, naquelas noites de invernada, para espantar o frio, é uma mão na roda, ou diria, uma esquentada no bucho, receita simples, barata, além de tudo muy nutritiva, Mocotó

INGREDIENTES:
1 kg de mocotó
suco de  2 limões
1 kg de mondongo
1 linguiça calabresa em rodelas
3 cebolas grandes
3 tomates grandes
3 dentes de alho
4 ovos cozidos picados
1 molho de salsinha
1 colher (sobremesa) de cominho
4 colheres (sopa) de óleo
1/2 lata de extrato de tomate
Sal e pimenta-do-reino a gosto

PREPARO:

Lave bem o mocotó e esfregue com o suco de limão.

Coloque em uma panela de pressão, cubra com água e fervente por 20 minutos. Reserva.

3 Na mesma panela faça o mesmo processo com o mondongo cortado em tiras finas. reserve

4 Em outra panela, maior,coloque o óleo, frite a calabresa, junto a cebola e o alho.

Acrescente o mocotó, mondongo, extrato de tomate e cubra com a agua que saiu da fervura dos 2.

6 Coloque o cominho, sal e pimenta a gosto, feche a panela  deixe cozinhar por 1 hora em fogo médio,  

Na hora de servir coloque a salsinha e os ovos picados.

 

OBS: Pode ser adicionado na hora de servir azeitonas verdes, tambem fica muy bueno, e para acompanhar o saudoso cacetinho já ta de bom tamanho.

Crédito receita por renato farias (Blog cozinhacampeira)

Nesse Dia das Mães escolha entre lasanha, macarrão, carnes e frutos do mar, além de entradas e acompanhamentos para fazer uma refeição especial para a mamãe.

Mousse de Chocolate 

FOTO: REPRODUÇÃO / ICKFD

PREPARO: 20 minutos 
TEMPO DE COZIMENTO: 20 minutos 
TEMPO DE ESPERA: 2 horas
RENDIMENTO: 4 pessoas

INGREDIENTES

  • 15 gramas (1 col. sopa + 2 col. chá) de AÇÚCAR CRISTAL

  • 30 gramas de AÇÚCAR CRISTAL

  • 30 gramas de GEMAS

  • 55 ml de LEITE

  • 60 gramas de CHOCOLATE MEIO AMARGO 58%

  • 50 gramas de DAMASCO hidratado em água quente por pelo menos 2 horas, depois drenado e então processado para virar um purê

  • 7 ml de JACK DANIEL’S

  • 2 gramas (1/2 folha) de GELATINA EM FOLHA

  • 100 gramas de CREME DE LEITE FRESCO

MODO DE PREPARO

  1. Coloque o leite em uma panela com os 15 gramas de açúcar.

  2. Em uma tigela, coloque os 30 gramas de açúcar e as gemas. Bata bem com o fouet.

  3. Leve o leite para ferver e, assim que ferver, jogue por cima da mistura de gemas e mexa bem.

  4. Coe de volta para a panela e cozinhe em fogo baixo, mexendo sem parar, até que atinja 82˚C (ponto napê).

  5. Reserve esse creme em uma tigela e deixe amornar. (A temperatura ideal seria 50˚C).

  6. Hidrate a gelatina em água gelada.

  7. Escorra a água e jogue a gelatina hidratada na mistura anterior quando ela estiver morna ou na temperatura de 50˚C.

  8. Adicione o chocolate derretido e o purê de damasco.

  9. Espere que a temperatura baixe a 30˚C e adicione o uísque.

  10. Bata o creme de leite até o ponto de chantilly e acrescente 1/3 deste na massa, misturando bem, e na sequência junte os outros 2/3, incorporando delicadamente.

  11. Coloque em potinhos ou xícaras e leve à geladeira por pelo menos 2 horas.

  12. Sirva gelado.

Escondidinho de Aipim com Carne Seca

Escondidinho de Aipim com Carne Seca | Gordelícias

Ingredientes

  • 500 g de aipim cozido

  • 1/4 xícara de leite desnatado

  • 2 colheres de sopa de manteiga (usei manteiga de garrafa)

  • 300 g de carne seca desfiada

  • Cebola e alho para o refogado

  • 1/2 pote de requeijão cremoso

  • Catupiry à gosto (opcional)

  • Sal a gosto

Modo de Preparo

1. O primeiro passo aqui é fazer um purê de aipim. Pra isso, cozinhe o seu aipim. Quando estiver macio, vamos amassá-lo. Tire aqueles fiapos que ficam no tubérculo, parece um barbante, sabe? Bem “limpinho”, amasse na mão, no processador, no amassador de batatas, o que você achar melhor.

2. Leve o aipim amassadinho para uma panela, sem a água. Vamos acrescentar o leite aos poucos, até obtermos um purê lisinho. A manteiga vai ajudar nessa parte também, além do requeijão. Tempere com sal à gosto. Reserve quando estiver pronto.

3. Vamos ao recheio? Após cozinhar a carne seca na pressão (já dessalgada), é só desfiar. Limpe a gordurinha e deixe somente a carne. Pode desfiar com garfo ou no processador. Nessa receita, acabei usando a carne que já vem pronta pra uso. Mesmo assim, eu dou uma turbinada nela, como veremos a seguir.

4. Refogue a carne seca com seus temperos de preferência. Eu geralmente uso cebola ralada e alho picadinho, em 1 fio de óleo. Quando ela começar a ficar mais coradinha, está pronta!

5. Vamos à montagem do escondidinho. Unte um refratário com manteiga e espalhe o purê de aipim sobre ele. Não deixe as “paredes” do purê tão grossas ou você vai ter um escondidinho massudo. Coloque sobre o purê uma camada bem generosa de carne seca. Se quiser, pode colocar um pouco de catupiry sobre a carne, pra deixar ainda mais cremoso.

6. Cubra a carne seca com mais uma camada de purê. Use uma colher pra espalhá-lo sobre o recheio, com cuidado pra não misturar as camadas.

SALADA DE ALFACES E TOMATE SECO COM MOLHO DE MOSTARDA E MEL

Ingredientes (6 porções)

6 folhas grandes de alface crespa

1/2 maço de alface mimosa

1/2 maço de alface americana

1/2 xícara (de chá) de uva passa

10 metades de tomate seco

Modo de Preparo

Eu usei essas quantidades de folhas, mas você pode usar as quantidades que quiser. Em uma bandeja arrume por baixo as folhas da alface crespa rasgada com as mãos, por cima coloque as folhas de alface mimosa e por fim o alface americano também rasgado com as mãos. Polvilhe as passas por cima de tudo e arrume as metades de tomate seco.

Só coloque o molho na hora de servir para que as folhas não murchem.

MOLHO DE MOSTARDA E MEL

1 colher (de sopa) de mostarda amarela

1 colher (de sopa) de azeite extra virgem

1 colher (de sobremesa) de mel

Gotinhas de limão

Sal a gosto

2 colheres (de sopa) de água filtrada (opcional)

Modo de Preparo

Coloque todos os ingredientes em um recipiente e misture muito bem. Eu acrescentei a água, pois aqui em casa as crianças não gostam do sabor muito forte, mas se você gosta não precisa colocar. Se você achar que o molho é pouco e você gosta de salada com muito molho então, faça o dobro.

lombo de porco com vinagrete de manga

Pode relaxar, essa receita é super fácil! O lombo de porco é um corte fácil de se trabalhar, que geralmente vem sem gordura. Você só precisa temperar bem e cuidar de regar enquanto assa para ele não ficar seco demais. O ideal é deixar a carne temperando de um dia pro outro, ok?

Então vamos a receita!

Comece processando o suco de 3 limões com 2 colheres de sopa de azeite1/2 cabeça de alhosal e pimenta do reino moída na hora a gosto. Para essa receita usamos um corte de lombo de porco de aproximadamente 2kg. Fizemos alguns furos na carne, passamos a pasta que se formou com os temperos e deixamos na geladeira de um dia para o outro para pegar bem o gostinho.

Para assar, leve ao forno em temperatura alta e pré aquecido durante 1h com o tabuleiro coberto com papel alumínio. Depois desse tempo, retire o papel e deixe ficar ficar bem dourado, virando a carne para não ficar branquela por baixo. É importante que você vá adicionando água quente ao tabuleiro caso ele vá secando e que abra o forno de vez em quando para regar a carne.

Se você quiser tirar a dúvida do ponto da sua carne e não tiver por aí um termômetro culinário, a minha dica é fazer um corte bem no meio do pedaço de carne, assim você já vê como está o seu assado e ainda consegue cortar bem bonitinho. Praticidade é meu sobrenome 😉

O vinagrete é mega prático, mas deve ser feito na hora de servir! Primeira dica é buscar uma manga madura, porém firme. Para acompanhar esse pedaço de carne com bastante vinagrete faça assim: comece cortando 1 cebola roxa média em cubos bem pequenos e misture ao suco de 1 limão. Deixe marinando por alguns minutinhos, enquanto isso corte 2 mangas médias (do tipo palmier que não tem tanto fiapo) e 2 tomates médios em cubos pequeninhos. Misture tudo e adicione no final 1/4 de xíc. de salsa fresca picadinha, 1 colher de sopa de azeite e sal a gosto(não precisa ser muito, mas vai por mim, faz a diferença).

Deixe para adicionar o vinagrete a carne somente na hora de comer viu! O vinagrete pode ir em temperatura ambiente ou levemente gelado!

Carpaccio de abobrinha

Receita Funcional: carpaccio de abobrinha

Receita Funcional: carpaccio de abobrinha

Rendimento

para 4 pessoas

Ingredientes para receita funcional de carpaccio de abobrinha

  • 1 abobrinha italiana grande

  • /2 colher de sobremesa de sal

  • 1/2 maço de hortelã fresco

  • 1 xícara de chá de azeite de oliva

  • 1/4 de dente de alho (como tinha o alho picadinho, coloquei a pontinha de uma colher de café)

  • 2 amêndoas

  • 1 colher de sopa de suco de limão

  • 2 colheres de sopa de pinoli (usei a castanha do Pará)

Receita de sushi de abobrinha

Preparo

Fatie a abobrinha com casca em rodelas finas, coloque numa peneira e salpique sal, deixando escorrer por aproximadamente 5 minutos para desidratar levemente, mas ainda permanecerem crocante. Enxague bem para retirar o sal e reserve. No mixer ou liquidificador bata o azeite,, as amêndoas e o alho, até triturarem bem. Junte o hortelã e bata mais até ficar homogêneo. Coloque o sal e o limão e bata para finalizar. Leve as castanhas na frigideira com um fio de azeite para dourarem. Em uma travessa rasa coloque as rodelas de abobrinhas formando um círculo e acrescente o pesto de hortelã e as castanhas. Agora é só servir. Se quiser pode acrescentar queijo de cabra ralado.

Lasanha de abobrinha

Lasanha de abobrinha

Como descrever essa maravilha? Bom, ela tem camadas crocantes de abobrinha contrastando com camadas super cremosas do “cream cheese” de castanha. Tem camadas de sabor suave, como a de tomate, combinando com camadas super saborosas de molho pesto. É muito bom mesmo, e super fácil de fazer. Os ingredientes chaves dessa receita que vão dar sabor, são o molho pesto e o “cream cheese” de castanha, então nem pense em substituí-los.

Lasanha crudívora

LEVE
SABOROSA
RECEITA CRUA
SEM GLÚTEN E LACTOSE

INGREDIENTES:
abobrinha italiana grande
2 tomates médios
1/2 xícara de “cream cheese” de castanha (receita aqui)
Molho pesto a gosto (receita aqui)
Sal e pimenta do reino (opcional) a gosto

COMO FAZER:
1- Corte a abobrinha e os tomates em fatias finas no sentido horizontal, não precisar descascar os legumes. Para ter mais controle no corte das fatias da abobrinha, você pode cortar ela ao meio, sentido vertical, antes de fatiar;
2- Em travessa (usei uma de 25cmx16cm) monte a lasanha. Comece com uma camada de abobrinha, depois com uma de tomate, de “cream cheese” de castanha e de molho pesto. Repita até terminar os ingredientes, ou até a altura/quantidade de lasanha desejado. Não precisa seguir essa ordem de camadas, varie do jeito que preferir;
3- Finalize a lasanha com folhas de manjericão (opcional), sal e pimenta do reino (opcional) por cima.

DICA: Se você não quiser as fatias de abobrinha crocante, você pode marinar elas para que fiquem bem macias e suculentas. Para isso, deixe as fatias de molho por 1 hora na geladeira numa mistura de suco de meio limão, 1/4 de xícara de azeite de oliva e sal a gosto. Depois, retire as fatias da marinada e seque-as com pano para tirar o excesso de água, utilize normalmente na receita.

Crédito Receitas por Sabor Sonoro  (Reprodução)

8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8/8*8*8*8*8*8*8*8*8*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*/*

Receitas de peixe para preparar na Sexta-feira Santa

A Sexta-feira Santa faz parte das atividades da Semana Santa, período cheio de muita história e tradições. A data é sempre aquela sexta-feira que antecede o domingo de Páscoa e marca a crucificação de Jesus. 

Nessa data, costuma-se preparar receitas de peixe, mas você sabe por quê? O ato de comer esse prato é um símbolo de sacrifício e humildade, já que na época da crucificação, a carne vermelha era um artigo de luxo quase exclusivo dos mais ricos.

 

Agora que você conhece a origem do costume, confira as receitas para a Sexta-feira Santa que escolhemos para você aproveitar a companhia da família e mostrar que existem muitas delícias sem carne vermelha! 

 

Bacalhoada

 

 

Essa receita não poderia faltar na nossa seleção! A Bacalhoada é um dos pratos mais típicos desse feriado. Em apenas 15 minutinhos, ele rende 6 porções com todo o sabor do bacalhau, tempero oriental Hondashi®, batatas cozidas “al dente”, salsa picada, e outros ingredientes. 

 

Quer deixar tudo ainda mais prático e fácil? A dica então é substituir o bacalhau por merluza, que não necessita ficar de molho.

Ingredientes


    • 500 g de batatas cozidas “al dente” e cortadas em rodelas

    • 450 g de bacalhau, demolhado, aferventado e desfiado grosseiramente

    • meio pimentão-amarelo médio, sem sementes, em rodelas

    • 2 tomates médios cortados em rodelas

    • 3 ovos cozidos, em rodelas

    • 1 cebola pequena cortada em rodelas

    • meia xícara (chá) de azeitonas-pretas descaroçadas (60 g)

    • meia xícara (chá) de azeite de oliva (100 ml)

    • 1 sachê de HONDASHI®

    • 1 colher (chá) de sal

    • 1 colher (sopa) de salsa picada

Modo de preparo


  1. Em um refratário retangular grande (35 x 22 cm), untado, faça camadas com a batata, o bacalhau, o pimentão, o tomate, o ovo, a cebola e as azeitonas.  Regue com o azeite previamente misturado com o HONDASHI® e o sal. Cubra com papel-alumínio e leve ao forno quente (200 graus) por 30 minutos.

  2. Retire o papel e volte ao forno por mais 20 minutos, ou até que o tomate murche.

  3. Retire do forno, salpique a salsa e sirva em seguida.

Dica


Se preferir uma preparação mais rápida e econômica, você pode preparar este prato substituindo o bacalhau por merluza, que não necessita ficar de molho: basta limpar o peixe e montar o prato.

 

Receita de Filé de Peixe
 

 

 

Uma tradição desse feriado, os Filés de Peixe são uma opção prática e muito democrática. Com apenas 3 passos, a receita fica pronta em menos de meia hora de preparo e rende 6 porções. Perfeita para quem quer agilidade!

 

Com ingredientes como suco de limão e o Tempero Sazón® Sabores do Nordeste, esses filés de peixe são ideias para trazer um sabor especial de dar água na boca para o almoço – e sem ter que cozinhar pratos super elaborados.

Ingredientes


    • 800 g de filés de linguado cortados ao meio

    • 2 sachês de Tempero SAZÓN®   Sabores do Nordeste

    • 2 colheres (sopa) de suco de limão

    • 2 colheres (chá) de sal

    • meia xícara (chá) de manteiga sem sal

Modo de preparo


  1. Tempere os filés com o Tempero SAZÓN® Sabores do Nordeste, o suco de limão e o sal, e deixe tomar gosto por 10 minutos.

  2. Em uma frigideira média, coloque metade da manteiga e leve ao fogo baixo para derreter. Frite os filés, aos poucos, por 2 minutos de cada lado, ou até dourar a superfície, repondo a manteiga quando necessário.

  3. Retire do fogo e sirva em seguida.


 

Receita de Peixe Grelhado

 

 

 

Falando em receitas práticas e deliciosas, aqui tem mais uma: o Salmão Grelhado. Em 20 minutinhos, esse prato, que rende 4 porções, fica pronto para deixar todo mundo pedindo mais.

 

Além do sabor do salmão, essa delícia ainda traz um toque especial: as postas de salmão são fritas e cobertas com manteiga preparada com o Tempero Sazón® Toque de Limão, o que deixa o prato ainda mais delicioso. Hummm…  

Ingredientes


    • 600 g de filé de salmão sem pele, cortado em 4 postas

    • 3 pitadas de sal

    • 2 colheres (sopa) de manteiga sem sal

    • 1 sachê de Tempero SAZÓN® Toque de Limão

Modo de preparo


  1. Em um recipiente raso, coloque o salmão e o sal, e deixe marinar na geladeira por 30 minutos.

  2. Em uma tigela, coloque a manteiga e o Tempero SAZÓN®, e misture bem.

  3. Em uma frigideira grande, coloque metade da manteiga temperada e leve ao fogo alto para derreter. Frite as postas, aos poucos, por 3 minutos de cada lado, ou até que dourem.

  4. Retire do fogo, disponha a manteiga restante pela superfície das postas e sirva em seguida.

 

Peixe Assado no forno

 


 

Esse Peixe Assado é garantia de sabor para toda a família! O prato rende 8 porções em cerca de 1 hora de preparo, mas é super prático porque vai ao forno. E o melhor é que, além de deliciosa, essa é uma receita versátil: você pode substituir a anchova por outro peixe com escamas e espinhas grandes (por exemplo, corvina ou robalo).

Ingredientes


  • 1 limão grande e macio

  • 1 e meia xícara (chá) de AJI-SAL® Churrasco

  • 1 anchova inteira, limpa (2 kg)

Modo de preparo


  1. Divida o limão ao meio, esprema uma das metades e tire a casca da outra, cortando-a em rodelas finas. Em uma tigela pequena, coloque 1 colher (sopa) de AJI-SAL® e o limão espremido, e mexa até dissolver.

  2. Disponha o peixe em uma assadeira grande, regue seu interior com o suco de limão temperado e recheie com as rodelas de limão. Faça uma camada grossa com o AJI-SAL® restante sobre o peixe, cubra a assadeira com papel-alumínio e leve ao forno médio (180 graus), pré-aquecido, por 40 minutos. Retire o papel e deixe por mais 10 minutos, ou até ficar macio.

  3. Sirva em seguida, retirando a pele superior do peixe.

Dica


1. Se preferir, sirva o peixe regado com mais suco de limão.
2. Substitua a anchova por corvina, robalo ou outro peixe com escamas e espinhas grandes, que são ótimos para serem assados.
3. Esta receita indica uma forma mais saudável de preparar peixes: mesmo sem adição de nenhum tipo de gordura, o peixe fica úmido e saboroso!

 

Receita de Peixe ao Molho

 

 

 

Na Sexta-feira Santa, também há espaço para inovar e tentar receitas diferentes. Uma opção para mudar o cardápio é esse Peixe ao Molho de Coco e Requeijão. Mas não precisa se preocupar: mesmo levando um molho especial (e saboroso!), esse prato fica pronto em apenas 20 minutos e rende 4 porções.

 

Surpreenda a família com essa receita deliciosa e cheia de sabores, que leva ingredientes como queijo parmesão, leite de coco, suco de limão e o tempero oriental Hondashi®, que deixa tudo ainda mais irresistível. Ah, e se você preferir, pode substituir a pescada por merluza ou Saint Peter.

Ingredientes


    • 6 filés de pescada (500 g)

    • 1 colher (sopa) de suco de limão

    • 1 sachê de HONDASHI®

    • 1 colher (chá) de sal

    • 1 copo de requeijão (200 g)

    • 2 colheres (sopa) de ketchup

    • meia xícara (chá) de leite de coco

    • meia xícara (chá) de queijo parmesão ralado grosso

Modo de preparo


  1. Tempere os filés de peixe com o limão, o HONDASHI® e meia colher (chá) sal, e deixe tomar gosto, na geladeira, por 30 minutos.

  2. Enquanto isso, em uma tigela, misture o requeijão, o ketchup, o sal restante e o leite de coco, até ficar homogêneo.

  3. Disponha os filés de peixe em um refratário médio com tampa e leve ao micro-ondas, em potência alta, por 8 minutos.

  4. Retire do forno, regue com o molho e polvilhe com o queijo ralado. Volte ao micro-ondas por mais 4 minutos.

  5. Sirva em seguida.

Créditos: .Portal saboresajinomoto

&*&******&*&*¨**&*&*&********&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&**&*

Aprenda a preparar um matambre à moda gaúcha

A carne não é nobre, mas, além de fazer parte da cultura gastronômica do Estado, ainda é muito saborosa. Cozinhado na panela de pressão pode ficar bem macio.

MATAMBRE RECHEADO

Porções: 12

1kg de polpa de tomate
1,5kg de matambre
5 dentes de alho amassados
2 colheres (sopa) de coentro
4 colheres (chá) de sal grosso
1 colher (sopa) de pimenta-doreino moída
1 maço de tempero verde
2 cebolas picadas
100g de bacon picado
250g de linguiça defumada

Mode de Fazer:
1. Tempere o matambre com alho, coentro, sal e pimenta-do-reino.
2. Abra com a parte gordurosa para baixo e espalhe o tempero verde, as cebolas, o bacon e a linguiça.
3. Enrole a carne como rocambole e amarre com barbante bem grosso.
4. Prenda bem o recheio para não vazar.
5. Arrume em uma panela de pressão grande.
6. Junte a polpa de tomate, tampe a panela e leve ao fogo baixo, deixando cozinhar por 1h ou até ficar bem macia.
7. Abra a panela, retire o matambre e deixe cozinhar o molho, mexendo até encorpar.
8. Corte o matambre em fatias finas e sirva com o molho.

Receita e foto Portal Gaucha ZH

#@#@#@#########@@@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@##@#@##@#@#@###@#@#@#@##@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@#@@##@#@#@#@#@#@#@# 

Peru de Natal recheado e Salada Provocante

Como as festividades de fim de ano tem por tradição reunir familiares e amigos, o nutricionista e proprietário da BRUBINS, Bruno Reistein ensina a preparação de duas receitas que são garantia de sucesso na mesa e satisfação de todos os convidados. 

RECEITA DE PERU DE NATAL RECHEADO
Rendimento: Até 6 pessoas
Tempo de Preparo: 3 a 4 horas

Ingredientes:
– Peru inteiro de 5 kg
– 100g de manteiga
– Ervas frescas ou secas (menjerição, tomilho, alecrim e salvia)
– 300g de Farinha de Mandioca
– 300g de Farinha de Milho
– Miúdos do Peru desfiado
– 100g de bacon em cubos
– 1 cebola picada

Modo de Preparo:
Descongelar a ave na geladeira. Colocar em uma panela, em fogo baixo, a manteiga com as ervas por 5 minutos. Coar. Dar injeções no peito e nas coxas da ave com a infusão de ervas. Assar com papel alumínio em temperatura média (180°C) por 2 horas. Retirar o papel alumínio e regar o peru com o caldo depositado da forma. Colocar o forno no máximo no modo grill (caso tenha essa funcionalidade) para dourar. Aguardar o termômetro pular (cerca de 1 hora). Enquanto isso, prepare a farofa: Frite o bacon, a cebola e os miúdos. Refogue bem e acrescente a farinha de milho e de mandioca. Recheie a cavidade do peru com a metade da farofa. Você pode servir o restante da farofa.

SALADA PROVOCANTE

RECEITA SALADA PROVOCANTE
Rendimento: Até 10 pessoas servindo como acompanhamento de prato principal
Tempo de Preparo: 15 minutos
Ingredientes:
– 150 g de abacaxi em cubos
– 150 g de palmito em cubos
– 200 g de maça vermelha sem casca e cortada em cubos
– 150 g de cenoura cortada em cubos
– 100 g de peito de peru defumado, cortado em tirinhas
– 200 g de nata
– 100 g de maionese

Modo de Fazer:
Basta misturar a nata e a maionese e acrescentar os outros ingredientes. Está pronto! Sirva fria.

Receita e fotos Crédito Jornal Diário Gaúcho (RBS) por Luciane Bemfica

Lasanha de Berinjela:

Faça você também esta deliciosa, simples e fácil Receita de Lasanha de Berinjela.
Ingredientes
08 berinjelas
Farinha de trigo para empanar
02 caixas de molho de tomate pronto
02 tabletes de caldo de galinha
01 cebola grande raladinha
300 gr de presunto cozido
300 gr de mussarella
300 gr de parmesão ralado para gratinar
06 ovos
Margarina e óleo
Papel toalha (Absorvente)

Modo de Preparo

Cortar as beringelas em fatias bem finas, passe-as em farinha de trigo e frite até dourar em óleo fino.
Retirar e escorrer em papel toalha eliminando o excesso de gordura.
Frite os 06 ovos, arrume as beringelas fritas no pirex e forre com mussarela e o presunto.
Vai montando aos poucos e em cada camada, vá colocando o molho.
Modo de preparo: – (molho)
O molho é feito com tomate, cebola e o caldo de galinha.
Em cada camada um pouco do molho, a penúltima camada será a dos ovos e a última, outra de berinjela.
Levar ao forno e polvilhar uma camada de queijo parmesão para gratinar.
Agora é só saborear esta gostosa, simples e fácil Receita de Lasanha de Berinjela.
Dificuldade: Fácil
Rendimento: 6 Porções 
Vaca Atolada:
Ingredientes: 
 1,5 kg de costela bovina em pedaços grandes 
  • 5 dentes de alho amassados 
  • 1 cebola grande picada em cubos pequenos 
  • 3 sachês de Mais Sabor Gaúcho 
  • ½ colher (sopa) de colorífico 
  • 4 xícaras (chá) de água 
  • 1 kg de mandioca descascada e cortada em rodelas grandes 
  • sal a gosto.
 Modo de preparo:

 Na panela de pressão, junte 1,5 kg de costela bovina em pedaços grandes, cinco dentes de alho amassados, uma cebola grande picada em cubos pequenos, três sachês de Mais Sabor Gaúcho e meia colher (de sopa) de colorífico e refogue bem. Após o início da pressão, acrescente duas xícaras (de chá) de água e cozinhe por 40 minutos. Tire a pressão, acrescente 1 kg de mandioca descascada e cortada em rodelas grandes, coloque mais duas xícaras (de chá) de água e o sal, se necessário, e volte à pressão por mais cinco minutos. Sirva quente. 

 

rECEITA PARA A SEMANA SANTA:         PEIXE FRITO NA MASSA DE CERVEJA:

A Páscoa está chegando e com ela uma simples dúvida: já que não dá para comer carne, o que preparar na Sexta-Feira da Paixão?

Durante a Semana Santa, que se inicia no Domingo de Ramos, muitas pessoas substituem a carne por peixes, como por exemplo, o tradicional bacalhau.

Durante a Idade Média, a Igreja Católica obrigava seus fiéis a jejuar e a excluir de suas dietas carnes consideradas quentes, e o consumo do bacalhau, uma carne fria, era incentivado nesses dias.

O hábito do bacalhau nos dias de jejum veio para o Brasil com os portugueses.
Porém, ao longo dos anos, o rigor do calendário de jejum católico se perdeu, mas nas datas mais expressivas da religião – Natal (Nascimento de Cristo) e Páscoa (Ressurreição de Cristo) – o hábito de comer bacalhau e peixes em geral ainda persiste.
E’ tradicional na maioria dos estados americanos comer peixe frito toda  sexta-feira.
O peixe usado  geralmente e’ o Hadoque(Haddock),mas pode-se usar outros tipos de peixe.Usa-se o file’ do peixe,que não contem espinhas.Os restaurantes e supermercados ficam lotados toda sexta-feira com fregueses querendo saborear essa delicia.
Eu gosto muito.O molho tartaro(receita abaixo) e a salada de repollho( chamado de coleslaw,receita abaixo )complimentam esse prato tipico.
Acredita-se que a tradição começou com os imigrantes catolicos.Esse costume hoje em dia inclui quase que toda a população dos Estados Unidos e todas as crenças.
Agora na chegada da Semana Santa essa receita se torna ainda mais popular entre os cristãos.
Peixe frito na massa de cerveja
(receita do site cook.com)
Ingredientes:
6 files de hadoque  (ou file’ de peixe da sua preferencia)
Farinha de trigo para passar nos files
2 xicaras de farinha de trigo(para massa)
2 colheres(cha) de fermento em po’
1 colher(cha) de sal
2 ovos
2  xicaras(cha) de cerveja
1/2 xicara (cha) de oleo vegetal(Canola de preferencia)
Oleo para fritar
 Maneira de preparo:

(receita do site allrecipes.com)

Coloque o oleo para fritar na frigideira e enquanto esquenta…
Passe cada file’ na farinha de trigo.Reserve.
Em uma tigela, bata os ovos levemente.Adicione as duas xicaras de farinha de trigo,a meia xicara de oleo,sal,fermento e  as duas xicaras de cerveja.
Mergulhe cada file’ na massa.Frite no oleo bem quente.
Sirva com algumas rodela de limão, salada de repolho,molho tartaro e batata frita.
Molho tartaro                                                
  • 1 xicara maionese
  • 1 colher(sopa) de pickles picado
  • 1 colher (sopa)de cebola picada
  • 2 colheres (sopa) de suco de limão (opcional)
  • sal e pimenta a gosto

Misture todos os ingredientes e sirva sobre o peixe frito.

 Molho tartaro                                                
  • 1 xicara maionese
  • 1 colher(sopa) de pickles picado
  • 1 colher (sopa)de cebola picada
  • 2 colheres (sopa) de suco de limão (opcional)
  • sal e pimenta a gosto

Misture todos os ingredientes e sirva sobre o peixe frito.

  • 2 xicaras(cha’) de repolho cru,cortado em tiras finas,pequenas.
  • 1 cenoura crua picada como o repolho.
  • 2 colheres(sopa) de cebola picada
  • 2/3  de xicara (cha) de maionese
  • 3 colheres (sopa)  de oleo vegetal
  • 1/2xicara(cha)de açucar
  • 1 colher(cha) de vinegre branco
  • 1/4 colher de sal

Misture todos os ingredientes e sirva como acompanhamento do peixe frito.


Fonte: Comida e Receitas e site  mytaste.

PAELLA GAÚCHA:

Quando pensamos na cozinha gaúcha, lembramos,  rapidamente, de um bom churrasco e  carreteiro. Porém, os pratos do folclore sulista são bem variados: podem ser focados na carne bovina, como os próprios churrasco e carreteiro, mas também em ovelha, frango, peixe ou, até mesmo, pratos feitos por gaúchos caçadores que envolvem perdizes, patos e animais de médio porte, como cutia. A carne está sempre representando!
 Paella Gaúcha
Ingredientes:
250g de pernil de porco em cubos
250g de coxão em cubos
250g de lingüiça calabresa em rodelas
3 tomates em rodelas
1 pimentão verde picadinho
1 pimentão amarelo picadinho
1 pimentão vermelho picadinho
2 cebolas em rodelas
2 dentes de alho picados
3 colheres (sopa) de extrato de tomate
2 tabletes de caldo de costela
sal e pimenta do reino a gosto
3 xícaras de arroz branco cozido
salsinha e cebolinha picada
Preparo:
Fritar todas as carnes separadamente, em seguida colocar a cebola o alho e o extrato de tomate para refogar um pouco. Colocar o arroz e aqueça juntamente com todas as carnes. Quando o arroz estiver quente colocar as rodelas de tomates e os pimentões e a salsinha e a cebolinha para finalizar o prato.
Pronto, uma paella com sabor gaudério! Bom apetite!
 
 
Receita e fotos do Blog “Arrotando Picanha”

MATAMBRE RECHEADO:

Mais uma delicia aqui dos pampas, quem nunca provou a hora é agora, aproveita bagual.

INGREDIENTES

  • 1 kg de matambre
  • 2 linguiças tipo calabresa fininha
  • 4 Ovos cozidos
  • 2 tomates
  • 2 Cebolas
  • 1 Cenoura
  • 2 Dentes de alho
  • 1 molho tempero verde
  • Sal e pimenta para temperar
  • Barbante

PREPARO: 
   Para começo de prosa, espiche o matambre na mesa,tempere ele, passando sal esmagado com o alho, por ambos os lados ,coloque a calabresa inteira, a seguir  a cenoura cozida, inteira tambem, a seguir os ovos cozidos inteiros, colocando eles lado a lado com a linguiça. Depois coloque por cima os tomates picados e a cebola ralada, por último o tempero verde picado . Agora e só enrolar como se fosse o tal do rocambole, e amarrar com barbante dando varias voltas nele. A seguir enrole em papel aluminio e deixe no forno, ou churrasqueira durante 2 horas. Após retirar o papel, é só dar uma dourada e vamo pros talher, até a próxima.

 
Receita por Renato Farias, blog Cozinha Campeira
 

PUCHERO LEVA CARNE DE PEITO E É TRADIÇÃO DA CULINÁRIA GAÚCHA

O puchero, tradição da culinária gaúcha, deve ser servido como prato único. Ele tem como ingrediente principal a carne de peito, geralmente
desprezada pela cozinha mais sofisticada.
PUCHERO GAÚCHO
Porções: 10
3 cebolas em pedaços grandes
4 dentes de alho picados
500g de carne de peito bovino sem osso
500g de carne de peito bovino com osso
2 batatas médias picadas
2 batatas doces médias picadas
1/2 aipim picado
1/2 abóbora japonesa picada
1/2 cenoura picada
2 espigas de milho
3 chuchus picados
1/2 repolho picado
2 maços de couve picada
Modo de fazer:
1. Num caldeirão com água, coloque a cebola e o alho.
2. Quando começar a ferver, acrescente as carnes cortadas em pedaços, deixando cozinhar por aproximadamente 1h ou até formar um caldo consistente.
3. Adicione aos poucos os vegetais, deixando a couve para o fim.
4. Desligue o fogo quando as verduras e os legumes estiverem cozidos.
5. Sirva bem quente.
Receita do Jornal Zero Hora Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

ARROZ DE CHINA POBRE

O arroz mais famoso dos pampas gaúcho é o carreteiro, mas tem outro que não é pra menos dentro da culinária tradicional do Rio Grande: É Arroz de China Pobre.
A história não tem relato de sua origem. É possível entender a partir de sua denominação: China é uma denominação mais educada que o gaúcho dá para prostitutas, raparigas ou mulheres da vida, e pobre, bom… não precisa dizer. Contam os antigos que na revolução farroupilha as chinas não tinham muito para servir aos clientes e, então, o prato mais comum entre elas, pela escassez de recursos, era esse arroz que acabou sendo denominado como o arroz das chinas pobres. Deixando de lado esse detalhe, podem ter certeza que é uma especiaria e vale apena experimentar.
INGREDIENTES:
200g arroz, 400g lingüiça, 1 cebola média picada, 1 dente de alho, cheiro verde (salsa, tomilho e cebolinha)
PREPARO: Aquecer uma panela de ferro com banha de porco ou óleo e fritar a cebola, o alho, e a lingüiça cortada em pedaços pequenos. Quando dourar acrescentar o arroz. Fritar mais um pouco, cobrir com água (quente), pôr um pouco de sal e cozinhar com a tampa fechada até reduzir a água e o arroz ficar pronto. Por fim, acrescente o cheiro verde.

COSTELA NA PANELA

 

 

Bah…pra mim a costela é a melhor parte o boi pra churrasco, mas na panela é que ela se mostra uma carne de respeito, maciez, aspectos, aroma e principalmente… O SABOR!!!!
Então aí vai uma costela na panela bem fácil:
Ingredientes:
– 1 kg costela
– 1/2 kg batata inglesa
– Sal a gosto
– Óleo
– 3 dentes de alho
– 1 colher de sopa de açúcar
– Água
Modo de preparo:
Na panela de pressão coloque o acúcar para queimar, depois acrescente óleo até preencher fundo da panela e coloque em seguida a costela cortada em pedaços (a cada osso), já joga pra dentro o sal e o alho picado e água até por mais da metade da carne.
Deixar no fogo por 20 minutos depois que a panela pega pressão.
Tire a pressão e acrescente as batata cortadas em rodelas graudas, grandes.
Deixe ferver por mais 10 minutos na pressão, caso ainda tenha muita água, deixe ferver um pouco com a tampa aberta pra secar.
Faça uma salada e um arroz e…

Vá enche o bucho!!!!

 

Creditos da receit blog  

 

 

GALETO AO PRIMO CANTO

 

 

O Galeto ao Primo Canto é um prato tradicional da culinária gaúcha. Chega a ser considerado um dos três principais prato do Rio Grande do Sul, juntamente com o arroz de carreteiro e o churrasco. O prato teve origem na região de Caxias do Sul e sua receita provem da Itália. O primeiro restaurante a comercializar este prato foi a Galeteria Peccini, fundada em fevereiro de 1931 em função da primeira Festa da Uva. Desde então, diversos restaurantes, denominados de galeterias obtiveram êxito e se espalharam pelo estado do Rio Grande do Sul. O frango jovem (aproximadamente 25 dias) é assado sobre a brasa e comumente servido em uma farta mesa com polenta frita, salada de radiche e espaguete. Acredita-se que a origem deste prato remonta aos hábitos alimentares do colonizadores, que costumavam preparar passarinhadas nos dias de festa. Com a proibição da caça aos passarinhos, o galeto foi adotado. 

 


IGREDIENTES:
06 galetos 
01 garrafa de vinho branco seco
01 garrafa de cerveja
01 taça de vinagre de maça
 04 cebolas médias cortadas em rodelas
 01 pimentão verde cortado em tiras
 05 tomates cortados em rodelas
 05 dentes de alhos (só cortados)
01 maço de cheiro verde (cebolinha, salsa, manjerona, sálvia, tomilho e alecrim)
 bacon e sal a gosto.
MODO DE PREPARO
De véspera, limpe os galetos, corte-os ao meio ou pelas juntas e coloque-os em uma tigela com todos os ingredientes. Caso o líquido do vinho, cerveja e vinagre não der para cobrí-los, complete com água para que fiquem embebecidos no liquido. Cubra com papel-alumínio e deixe na geladeira, para tomar gosto.
No dia seguinte, ascenda a churrasqueira ou a grelha. A opção pela churrasqueira pode ser utilizado os galetos cortados ao meio ou pela junta e de preferência, entre os cortados pela junta, espetar entre eles uma fatia de bacon. Quem optar pela grelha, a melhor pedida é usar somente os galetos cortados pelo meio porque o outro resseca.

 

Receita e foto Rafael Kohanoski Ribeiro, Blog Culinária Gaúcha.

 

 
alcir61.net