Brigada Militar de J.Castilhos prende dois foragidos da Justiça na quarta

As guarnições da Brigada Militar do 1º Regimento de Policia Montada (1ºRPMon) realizaram na noite desta quarta-feira (22/01/2020) um extenso patrulhamento ostensivo na cidade e interior do município de Julio de Castilhos para garantir a segurança da Comunidade. A primeira abordagem que ocasionou a prisão aconteceu no bairro centro baixo onde foi identificado o acusado … Leia Mais



Video. PRF apreende carga ilegal de eletrônicos em Santa Maria

Na tarde desta sexta-feira (17), na BR 158, em Santa Maria, a PRF apreendeu uma carreta carregada com eletrônicos introduzidos ilegalmente no país, sem o devido desembaraço aduaneiro. Durante operação de combate à criminalidade, Policiais Rodoviários Federais abordaram uma carreta emplacada em Santana do Livramento. Ao vistoriarem seu compartimento de carga, verificaram que, aparentemente, transportava … Leia Mais



A Brigada Militar de Santa Maria está em novo endereço.

O 1º Regimento de Policia Montada (1ºRPMon) informa que por motivos de reforma estará temporariamente em novo endereço. A partir desta sexta-feira (10/01/2020) o atendimento ao público ocorre na Rua Tuiuti número 1755, com serviços administrativos e registros de boletins de ocorrências. Confira abaixo os setores, horários e telefones para contato. Cartório de processamento de … Leia Mais


Guarda Municipal localiza, em Santa Maria, um carro com placas de Júlio de Castilhos que havia sido furtado em Itaara


Agentes da Guarda Municipal localizaram em Santa Maria, na manhã desta terça-feira (14), um carro que havia sido furtado em Itaara na última quinta-feira (9).

De acordo com a Superintendência da Guarda Municipal, o veículo Polo, com placas de Júlio de Castilhos, estava estacionado no Parque Itaimbé, próximo ao Centro de Atividades Múltiplas Garibaldi Pogetti, o Bombril, no Centro da cidade.

O veículo foi vistoriado, porém suspeitos de terem cometido o crime não foram identificados ainda. A Brigada Militar (BM) foi acionada. O caso é investigado pela Polícia Civil, e o proprietário deve ser comunicado da recuperação do carro ainda nesta terça.

Texto: João Pedro Lamas 
Imagem: Prefeitura de Santa Maria


CNH mais rápido na mão do condutor


A partir desta segunda-feira (13), candidatos aprovados no exame de direção ou que concluíram a renovação poderão estar com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em mãos já no dia seguinte. Isso porque o DetranRS alterou o fluxo de emissão de documentos, o que possibilitará a geração do documento digital antes do recebimento do documento impresso. Até então, só era possível gerar o digital tendo em mãos o documento em papel, que leva cerca de cinco dias para ser entregue.

Para ter o documento no celular antes de receber o documento impresso, basta o condutor informar e-mail e celular ao Centro de Formação de Condutores na abertura do processo. Depois disso, o motorista deve aguardar o e-mail com as informações para emitir o documento digital, o que ocorrerá tão logo concluído o serviço de habilitação.

Hoje, mais de 400 mil gaúchos já utilizam a CNH no celular. São mais de 4,5 milhões de documentos digitais emitidos em todo o país. O documento digital tem a mesma validade do documento impresso e é gerada pelo aplicativo gratuito Carteira Digital de Trânsito, assim como o documento de licenciamento do veículo (CRLV Digital).

Saiba como emitir a sua CNH Digital

Fonte Detran/RS Foto  Foto: Fernanda Alves_DetranRS


Bombeiros Voluntários de Tupanciretã combatem fogo em prédio na madrugada de domingo 12


A UBVT Bombeiros Voluntários de Tupanciretã atenderam as 4:08 da manhã do dia 12/01/2020 uma ocorrência de incêndio em uma pequena peça usada pelos “CHAPAS” localizada na entrada no acesso pela RST 392. O fato foi comunicado por um munícipe que chagava a cidade. Foi realizado o combate as chamas e o rescaldo do local. Não houve vitimas e também não foi identificada a origem do que provocou este incêndio.

Fonte e e fotos por: Luis Afonso Costa (Bombeiros Voluntários de Tupanciretã )


Acidente de trânsito na RST 392 deixa uma pessoa morta em Tupanciretã.


Nathanel Jorge Lychetta, 23 anos, morreu após perder o controle do veículo, Jetta, placas IVL 0067, no Km 10 da RST 392, em Tupanciretã, neste sábado (11) à noite. De acordo com informações, ele atingiu um barranco e capotou na sequência, entrando em óbito no local.

O Samu , Polícia Rodoviária Estadual de Cruz Alta e Brigada Militar atenderam a ocorrência.

A vítima era natural de Erechim.

 

Fonte Rádio Progresso de Ijui


Com lei de abuso de autoridade, polícias do RS deixam de divulgar nomes e fotos de suspeitos


A Brigada Militar e a Polícia Civil do Rio Grande do Sul informaram que não divulgam mais nomes nem fotos de suspeitos presos durante operações. A mudança no procedimento aconteceu após a entrada em vigor da lei de abuso de autoridade, no dia 3 de janeiro.

Um levantamento do Portal G1 mostra que as polícias de pelo menos outras cinco unidades da federação (São Paulo, Espírito Santo, Distrito Federal, Bahia e Santa Catarina), também deixaram de publicar em redes sociais, em páginas institucionais e de divulgar à imprensa fotos e nomes de suspeitos ou presos, inclusive das iniciais.

VEJA VÍDEO AQUI

De acordo com o corregedor da Polícia Civil, delegado Marco Meirelles, também está proibida a divulgação de imagens de suspeitos de costas ou borradas. As exceções são os casos de pessoas foragidas com mandado de prisão em aberto.

“Antes as imagens eram divulgadas com os presos de costas, mas de acordo com a nova legislação nem essas imagens serão divulgadas oficialmente pela Polícia Civil. Essa é uma orientação, mas a legislação é muito recente, e vamos ter que nos adaptar na medida em que as situações venham a ocorrer”, explica.

O comandante-geral da Brigada Militar, Rodrigo Mohr Picon, confirmou ao G1 que os policiais militares também estão seguindo a mesma orientação. “Não estamos mais divulgando fotos de presos, nem os nomes”, disse.

A Corregedoria-Geral da Polícia Civil do RS (Cogepol) fez um comunicado interno aos agentes alertando sobre o risco da reprodução indevida de fotos de presos. “O documento foi elaborado para orientação dos delegados e demais policiais civis”, explica.

Nas página da Polícia Civil do RS na internet e nas redes sociais é possível ver a transição na mudança de ano: até 31 de dezembro de 2019, em notícias divulgadas, há várias imagens de presos. Em janeiro de 2020, não há fotos de detidos nem de costas. Agora há apenas reproduções de materiais apreendidos e informações sobre casos, sem citar o nome de suspeitos.

Polícia Civil do RS para de divulgar nas redes sociais imagens de presos, colocando cartela anunciando a prisão — Foto: ReproduçãoPolícia Civil do RS para de divulgar nas redes sociais imagens de presos, colocando cartela anunciando a prisão — Foto: Reprodução

Polícia Civil do RS para de divulgar nas redes sociais imagens de presos, colocando cartela anunciando a prisão — Foto: Reprodução

Atos que passam a ser considerados crimes

  • Divulgação de imagem ou exibição de preso: constranger preso a expor corpo ou submetê-lo à situação vexatória ou constrangimento público e divulgar imagens de suspeitos atribuindo a eles culpa por um crime.

  • Identificação: o policial não usar, por exemplo, a tarjeta de identificação na farda, ou mentir o nome.

  • Condução de detidos: manter, na mesma cela, confinamento ou no carro no deslocamento, presos de sexos diferentes e também crianças e adolescentes até 12 anos.

  • Domicílio: entrar em uma casa ou local sem autorização, sem informar o dono, ou sem autorização judicial.

  • Mandado de prisão: cumprir mandado de prisão à noite ou entrar em local privado à noite, entre 21h e 5h.

  • Interrogatório: continuar questionamentos após preso dizer que quer ficar calado, levar sob condução coercitiva para depoimento sem antes intimar para comparecimento, pressionar ou ameaçar a depor ou obrigar a fazer prova contra si mesmo.

  • Prisão: determinar ou manter prisão ilegal ou deixar de relaxar prisão quando devida.

  • Bloqueio de bens: o juiz decretar a indisponibilidade de valores em quantia que extrapole exacerbadamente a dívida.

  • Investigação: dar início a inquérito sem indício de crime, divulgar trechos da investigação ou gravações com a imagem do preso falando ou prestando depoimento.

Fonte Portal G1/RS