Detran/RS alerta para boato sobre cancelamento da CNH

Não haverá cancelamento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) após 30 dias do vencimento. O alerta é do Detran/RS após identificar novos boatos circulando em grupos de WhatsApp e redes sociais. A Autarquia esclarece que é falsa a informação sobre nova lei que cancela CNH vencida há mais de 30 dias e que não há … Leia Mais


Trabalho é vedado aos menores de 14 anos no Brasil

Nesta segunda-feira (12), é celebrado o Dia Mundial contra do Trabalho Infantil. Para marcar a data, o Ministério do Trabalho promove palestras sobre o panorama dessa prática no País, além da realização de debates sobre a situação de refugiados e o trabalho infantil em contextos de conflito. Também estão previstos concursos artísticos em escolas para incentivar … Leia Mais



(DPVAT) . Seguro obrigatório não exige apuração de culpa

Muita gente não sabe, mas existe um benefício para as vítimas de acidentes de trânsito no Brasil. O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) indeniza motorista, passageiro ou pedestre que sofre acidente, sem a necessidade de apuração da culpa. Segundo o último registro, de 2015, foram 652.349 indenizações pagas, … Leia Mais


Região em Fotos: Divisa de Itaara e Santa Maria

Vista do Mirante da Estrada do Perau para o Viaduto Menino Deus, conhecido popularmente como “Ponte Garganta do Diabo”, divisa dos Municípios de Itaara e Santa Maria na região central do Rio Grande do Sul. Crédito da Foto Assessoria de imprensa da PM Itaara



Ações operacionais referente ao Maio Amarelo começam em Santa Maria


Na tarde desta terça-feira (2), das 15h as 16h na Praça Saldanha Marinho,* concomitante com a Feira do Livro, haverá *Exposição de viaturas policiais* e distribuição de panfletos contendo material educativo alusivo à campanha do Maio Amarelo, à educação para trânsito e à redução de acidentes. Estarão presentes a Polícia Rodoviária Federal (PRF) , Polícia Rodoviária Estadual (PRE), SEST/SENAT, DNIT, Coordenadoria de Trânsito e Mobilidade Urbana (CTMU), UFSM, Brigada Militar e Exército Brasileiro estarão unidas na Campanha Maio Amarelo.

Na sexta-feira (28) ocorreu o lançamento oficial da Campanha Maio Amarelo no SEST SENAT. No sábado (29) e domingo (30) na GARE aconteceu a Escolinha de Trânsito que simula situações de trânsito para crianças.

A campanha do Maio Amarelo em Santa Maria é uma realização sob coordenação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com apoio do SEST/SENAT, Polícia Rodoviária Estadual (PRE), DNIT, Coordenadoria de Trânsito e Mobilidade Urbana (CTMU), UFSM, Brigada Militar e Exército Brasileiro.

O movimento _Maio Amarelo_ pretende chamar a atenção da sociedade para o elevado número de acidentes de trânsito e mortes decorrentes que ocorrem em todo o mundo, sobretudo no Brasil. A cor amarela foi escolhida por simbolizar atenção, em referência à sinalização de advertência no trânsito. Já o mês foi escolhido por ter uma ligação com a história de segurança no trânsito, uma vez que foi em maio de 2011 que a ONU decretou a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”.

A meta é reduzir pela metade os acidentes de trânsito em todo o mundo, mas para que isso venha acontecer entende-se que o trabalho deve ser de todos e alcançar todos os segmentos da sociedade.

Fonte e foto PRF


Bottas derrota Ferraris e vence 1ª na F1; Massa é 9º


Duas semanas após conquistar a primeira pole position na carreira, Valtteri Bottas conquistou neste domingo (30) seu primeiro triunfo na Fórmula 1. O palco foi o circuito de Sochi, na Rússia.

Depois de ficar a 0s095 da pole position, Valtteri se aproveitou de uma ótima largada para pular na frente das Ferraris de Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen e não perdeu a vantagem em nenhuma das 52 voltas da prova. Estreante da F1 em 2013, Bottas se tornou o 107ª piloto e o quinto finlandês a triunfar na F1.

Vettel ainda tentou incomodar Bottas no final da corrida, mas o finlandês resistiu bem.

Líder do campeonato, Vettel aumentou sua vantagem de sete para 13 pontos para Lewis Hamilton no mundial de pilotos depois de ser o segundo e ver o rival inglês apenas em quarto. Hamilton reclamou durante toda a prova de problemas de temperatura em sua Mercedes.

Em terceiro, Kimi Raikkonen foi para seu primeiro pódio desde o GP da Áustria do ano passado.

Felipe Massa vinha fazendo boa corrida e chegaria em sexto se não tivesse que fazer mais um pit stop no fim da corrida por um furo de pneu. O piloto foi o único na zona de pontos que fez duas paradas e acabou recuando para nono lugar.

O espanhol Fernando Alonso acabou não largando após enfrentar problemas mecânicos com sua McLaren na volta de apresentação. A prova teve uma intervenção do Safety Car após um acidente entre Jolyon Palmer e Romain Grosjean na primeira volta.

A corrida

Antes mesmo da largada, Fernando Alonso parou sua McLaren após reclamar de problemas mecânicos ainda no grid. Estacionando seu MCL32 na entrada do box, o piloto provocou outra volta de apresentação e reduziu a corrida em uma volta.

Na largada, Bottas passou as duas Ferraris e foi para primeiro. Vettel caiu para segundo, com Raikkonen em terceiro. Hamilton se manteve em quarto, enquanto Verstappen subiu para quinto com Massa em sexto.

Logo em seguida, Grosjean e Palmer se tocaram, o que trouxe o Safety Car à pista. Ambos abandonaram.

No retorno, Daniel Ricciardo abandonou com problemas no freio traseiro direito.

Pouco houve na corrida até as primeiras paradas, ocorridas na volta 22. O primeiro dos ponteiros a entrar foi Felipe Massa. O líder Bottas entrou na volta 27, ele foi seguido três voltas depois por Raikkonen e por Hamilton.

Vettel parou na volta 34 e a classificação foi reestabelecida.

O alemão diminuiu bastante a diferença para Valtteri Bottas e pressionou o finlandês pela ponta nas últimas voltas. O piloto da Mercedes, no entanto, resistiu bem.

A próxima etapa da F1 ocorre na Espanha, no dia 14 de maio.

Portal MotorSport


Vettel quebra hegemonia Mercedes e crava pole para GP da Rússia


A Fórmula 1 virou de vez a curva do prateado para o vermelho. Sebastian Vettel devolveu a Ferrari à pole-position com uma volta impecável no GP da Rússia. E a Scuderia fez a primeira fila com Kimi Raikkonen, algo que não acontecia desde 2008. Os vermelhos tiveram boa vantagem para a Mercedes, com a pole do alemão em 1min33s194, enquanto Valtteri Bottas foi apenas terceiro a um décimo de segundo. Lewis Hamilton não encaixou uma boa volta e acabou apenas em quarto.

Vettel levou a pole na eficiência, mais que na velocidade extrema. Na primeira tentativa de todos, Kimi Raikkonen fez uma voltaça e foi o mais rápido. O finlandês estava melhorando ainda mais seu tempo na última tentativa, mas errou na curva final e piorou sua marca. Aí, abriu a porteira para o colega, e líder do campeonato, extrair aquele décimo a mais para puxar a fila. Bottas foi melhor no primeiro setor, ainda era mais rápido no segundo, mas deu tudo errado no terceiro, que é também sua posição. Hamilton nem perto dessa turma da frente chegou.

Kimidera acertar a última curva e largar na pole... Mas fiquei bem na foto!

Kimidera acertar a última curva e largar na pole… Mas fiquei bem na foto!

Massa conseguiu dividir as Red Bull e vai largar em sexto com a Williams

Massa conseguiu dividir as Red Bull e vai largar em sexto com a Williams

Na categoria, carros normais de Fórmula 1, a “pole” foi de Daniel Ricciardo na Red Bull. O australiano precisou fazer a volta no fio da navalha, pois com as longas retas de Sochi, a Williams chegou na briga. Seu amigão Felipe Massa foi o sexto, tirando Max Verstappen da terceira fila e largando na melhor posição do time britânico na temporada. No ritmo de corrida, o brasileiro apostou que poderão surpreender na Rússia.

Com Verstappen em sétimo, sobrou o oitavo posto para o combativo Nico Hulkenberg. Tão combativo, que o alemão resolveu até incomodar a vida de Hamilton na volta de aquecimento do Q3. Abusado, foi para cima e passou a Mercedes, que tentava se posicionar na pista. Não era o dia do tricampeão mundial… A Force India, que evoluiu bastante, mas ainda está longe da Williams, ocupou nono e décimo lugares, com Sérgio Perez à frente de Esteban Ocon.

Alonso foi espetacular para passar do Q1 com a arrastada McLaren

Alonso foi espetacular para passar do Q1 com a arrastada McLaren

Palmer, nem sei mais o que legendar, após mais essa lambança nos treinos

Palmer, nem sei mais o que legendar, após mais essa lambança nos treinos

Na história do Q2, as Toro Rosso se esforçaram muito para entrar no top ten, mas Carlos Sainz ficou a dois milésimos de Esteban Ocon, muito pela cavalaria dos Mercedes contra o Renault do time. Ainda assim, o espanhol foi um promissor décimo primeiro posto, só que perderá três lugares pela lambança do Bahrein. Atrás dele, Lance Stroll, que ainda briga muito com a Williams e não conseguiu o mesmo desempenho de Massa. Ficou à frente, pelo menos, do piloto da casa Daniil Kvyat. Kevin Magnussen arrastou a Haas para o décimo quarto lugar, depois do time experimentar com novos compostos de freio e se perder no setup. Foi melhor que o espanhol Fernando Alonso, que de novo elevou a McLaren muito além do que o carro merecia.

Aliás, no Q1, o bicampeão deu show. Alonso perdia claramente muito tempo no trecho de alta do segundo setor da pista. Por conta disso, buscou no braço e nas curvas do setor 3 a volta para superar Jolyon Palmer e entrar no Q2. Era nítido o carro no limite da aderência e atacando as curvas para compensar a deficiência do motor Honda. O susto foi tão grande para o britânico da Renault, que ele acabou errando e acertando o muro. O grande perdedor do treino, contudo, foi Romain Grosjean, com o francês se perdendo completamente no acerto de freios. Vai largar muito em último.

Confira a classificação:

1

Sebastian Vettel

Ferrari

1m33.194s

2

Kimi Raikkonen

Ferrari

0.059s

3

Valtteri Bottas

Mercedes

0.095s

4

Lewis Hamilton

Mercedes

0.573s

5

Daniel Ricciardo

Red Bull/Renault

1.711s

6

Felipe Massa

Williams/Mercedes

1.916s

7

Max Verstappen

Red Bull/Renault

1.967s

8

Nico Hulkenberg

Renault

2.091s

9

Sergio Perez

Force India/Mercedes

2.143s

10

Esteban Ocon

Force India/Mercedes

2.236s

11

Lance Stroll

Williams/Mercedes

2.770s

12

Daniil Kvyat

Toro Rosso/Renault

2.774s

13

Kevin Magnussen

Haas/Ferrari

2.823s

14

Carlos Sainz

Toro Rosso/Renault

2.754s

15

Fernando Alonso

McLaren/Honda

3.466s

16

Jolyon Palmer

Renault

3.268s

17

Pascal Wehrlein

Sauber/Ferrari

4.138s

18

Marcus Ericsson

Sauber/Ferrari

4.313s

19

Romain Grosjean

Haas/Ferrari

4.426s

20

Stoffel Vandoorne

McLaren/Honda

3.876s

 

Informações Bernardo Bercht  Fotos AFP


Cordeiros nascem saudáveis após quatro semanas em útero artificial


É uma cena digna de Matrix, mas a notícia é boa. No interior de um saco plástico transparente, com a aparência de uma embalagem zip lock, um cordeirinho nascido prematuro termina sua gestação com sucesso fora do corpo da mãe – e ganha uma segunda chance de desenvolver seu cérebro, coração e pulmões no ritmo correto.

O invólucro é preenchido por uma versão sintética do líquido amniótico de um útero real, que é filtrado constantemente. Além de isolar o bebê prematuro das infecções a que seu sistema imunológico seria exposto no ambiente de um hospital, a substância mantém os pulmões do recém-nascido submersos, um pré-requisito para seu desenvolvimento adequado.

A respiração é artificial. Uma máquina do lado de fora da bolsa tira gás carbônico e adiciona oxigênio ao sangue do cordeiro – o líquido entra e sai pelo cordão umbilical impulsionado pelos próprios batimentos cardíacos do filhote, não é preciso bombeá-lo. O método evita danos ao delicado sistema circulatório do feto e simula a troca de gases com a mãe.

Essa experiência com ares de ficção científica foi liderada por Emily Partridge, do Hospital Pediátrico da Filadélfia, nos EUA, e os resultados estão disponíveis no periódico científico Nature Communications. A pesquisa envolveu seis fetos de ovelha.

Todos nasceram entre 105 e 112 dias após o início da gestação – o equivalente a só seis meses na espécie humana. Após quatro semanas no interior do equipamento, todos sobreviveram. Depois do sucesso com os ovinos, a intenção dos pesquisadores é aplicar a tecnologia em maternidades humanas – onde as estatísticas ainda são preocupantes.

No mundo, 75% das mortes de recém-nascidos são culpa de partos prematuros. Bebês que vêm ao mundo com só 23 ou 24 semanas de gestação (nos EUA, essa é a situação de 6% das crianças) morrem em cerca de 40% dos casos.

Entre 20% e 50% dos que sobrevivem passam o resto da vida com deficiências respiratórias – o corpo de uma criança de menos de um quilo não está pronto para lidar com a intubação e a ventilação artificial de uma UTI.

O útero artificial não mudou em nada a saúde e as chances de sobrevivência dos bebês ovelha que “nasceram de novo”. Em outras palavras, não fez diferença para o desenvolvimento e saúde das cobaias passar seis meses na mãe e um na máquina ou sete meses na mãe. Os pesquisadores já deixaram claro, porém, que seria impossível tirar a mãe da equação – a intenção do estudo é simplesmente melhorar as chances de sobrevivência de fetos em urgências médicas.

“Eu fico impressionado toda vez que vejo nossos cordeirinhos”, afirmou à imprensa Alan Flake, coautor do artigo. “É incrível ver o feto no interior do equipamento agindo da maneira como age no útero, e conseguir dar continuidade a uma gestação normal fora da mãe.”

Fonte: Revista Super Interessante.