Coronavírus: 1.546 casos e 25 mortes no Brasil (16:00 hs)

Dados divulgados hoje (22) pelo Ministério da Saúde mostram que o número de mortes em decorrência da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, subiu de 18 para 25 de ontem para hoje. Já o número de pessoas que contraíram o vírus passou de 1.128 para 1546. Segundo a pasta, com a nova atualização, todos os … Leia Mais



Ficar em casa é “oportunidade de reaprendermos a conviver”

A pandemia do novo coronavírus, responsável pela Covid-19, está impondo uma realidade inédita para as atuais gerações: ter de ficar compulsoriamente em casa. O confinamento obrigatório pode causar desconforto emocional, mas também é um momento em que é possível reavaliar a vida, melhorar o autoconhecimento, instruir-se, divertir-se, reforçar laços sociais e, especialmente, familiares. Para entender … Leia Mais



Brasil tem 621 casos confirmados de Covid-19 e seis mortes

As mortes em razão do novo coronavírus subiram para seis, conforme última atualização divulgada hoje (19) pelo Ministério da Saúde. Já os casos confirmados saíram de 428 para 621 entre ontem e hoje. São Paulo segue como foco da disseminação do vírus, com 286 casos. Em seguida vêm Rio de Janeiro (65), Brasília (42), Bahia … Leia Mais


Hospital confirma mais duas mortes por Covid-19 em São Paulo. Com isso, já são três as mortes


Mais duas pessoas morreram por Covid-19 na capital paulista. Segundo o Hospital Sancta Maggiore, unidade Paraíso, os casos se referem a um paciente de 65 anos e outro de 80 anos, ambos com comorbidade. Os sexos dos pacientes não foram informados.

O hospital informou que ambos estavam internados desde domingo (15). As informações passadas pelo hospital foram também confirmadas esta tarde pela Secretaria Estadual de Saúde.

Com isso, já são três as mortes por Covid-19 em São Paulo, todas elas na capital paulista e ocorridas no mesmo hospital.

Ontem(17), o governo anunciou a primeira morte por Covid-19 no estado, a de um homem de 62 anos, morador de São Paulo, que tinha diabetes e hipertensão e sem histórico de viagem. Esse paciente começou a sentir os sintomas no dia 10 de março, foi internado no dia 14 e faleceu ontem.

Já o Hospital Albert Einstein em São Paulo informou hoje (18) que até o início da manhã haviam 45 pessoas internadas com o novo coronavírus no hospital, sendo 21 deles confirmados e 24 suspeitos para Covid-19. Desse total de pacientes, sete estavam em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Fonte: Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil – São Paulo


Canais de TV por assinatura liberam sinais gratuitamente


Em meio a recomendações de isolamento para conter o avanço do novo coronavírus, canais de televisão por assinatura estão abrindo gratuitamente seus sinais. 

As operadoras de TV por assinatura Claro/NET, Sky, Vivo TV e Oi TV decidiram liberar diversos canais gratuitamente para os atuais usuários como parte dos esforços em meio à pandemia do novo coronavírus. Somente a Sky, maior empresa do setor, abriu os sinais de mais de 70 emissoras. Já a Claro, dona da NET, disponibilizou canais jornalísticos, esportivos e de filmes.

Para reforçar o entretenimento dos brasileiros em tempos de isolamento domiciliar, a Globo anunciou que todo o arsenal de canais pagos também está disponível a partir de hoje: desde o jornalismo da GloboNews, passando pelos esportes dos inúmeros canais SporTV, e ainda os programas nostálgicos do Viva e o conteúdo musical do Multishow, entre outros.

Fonte Texto Por: Vitor Grama Portal Techtudo Imagem ilustração reprodução redes sociais


IBGE adia Censo para 2021 por causa do coronavírus


A epidemia de coronavírus no país levou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a adiar para 2021 a realização do Censo Demográfico que estava previsto para este ano.

Estavam planejadas visitas de 180 mil recenseadores a cerca de 71 milhões de domicílios em todo o Brasil. A informação foi divulgada pelo IBGE nesta terça-feira (17) em sua página na internet.

Além da dificuldade de contatos pessoais dos recenseadores com a população, por causa da epidemia, foi levada em consideração a impossibilidade de treinamento da força de trabalho, que começaria em abril.

“Para a realização da operação censitária em 2021, o IBGE estabeleceu formalmente com o Ministério da Saúde o compromisso de realocar o orçamento do Censo 2020 em prol das ações de enfrentamento ao coronavírus, mantidas por aquele ministério. Em contrapartida, no próximo ano, o Ministério da Saúde realocará orçamento no mesmo montante com vistas a assegurar a realização do Censo pelo IBGE”, informou a nota, assinada pelo conselho diretor do instituto.

O próximo Censo Demográfico terá como data de referência o dia 31 de julho de 2021, com coleta de dados prevista para o período entre 1º de agosto e 31 de outubro daquele ano.

O processo seletivo para contratação de recenseadores e supervisores está suspenso. Candidatos que já efetuaram o pagamento da taxa de inscrição serão reembolsados conforme orientações a serem publicadas nos próximos dias.

Fonte Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Foto Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias


Em momentos de crise, informações confiáveis são fundamentais.


Ao longo da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional em decorrência do coronavírus (Covid-19), o Ministério da Saúde identificou uma série de informações falsas, também conhecidas como fake news, sobre a doença. A desinformação e a informação equivocada podem acarretar uma série de problemas, incluindo aumento do risco de exposição ao vírus e agravamento dos quadros de saúde dos infectados. 

Nesse sentido, acessar informações confiáveis, que deem o subsídio adequado para a tomada de decisão da população, é fundamental. Por isso, o Governo Federal orienta o cidadão a buscar essas informações no site sobre o coronavírus do Ministério da Saúde e na Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS), que reúnem informações de canais oficiais sobre a infecção. Também é possível baixar o aplicativo sobre o coronavírus para Android e iOS.

“A gente procura abastecer o máximo possível [os canais do Ministério] com toda a transparência. Só há credibilidade no trabalho que nós possamos fazer para a sociedade se houver a transparência e a credibilidade na segurança das informações”, defendeu o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“A fake news, a informação mal-feita, a informação precipitada; o caso do ‘eu acho que é’, ‘eu ouvi falar, dizer que alguém falou que isso aconteceu em tal lugar’ é o principal elemento que a gente tem que combater”, alertou.

Whatsapp

Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, disponibilizou um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. Vale destacar que o canal não será um SAC ou tira-dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira.

Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede antes de continuar com compartilhando. O número é (61) 9-9289-4640. 

 

Com informações do Ministério da Saúde


Governo anuncia suspensão aulas da rede estadual a partir da quinta-feira (19/3)


O governador Eduardo Leite anunciou, na manhã desta segunda-feira (16/3), novas medidas para conter a propagação do coronavírus no Rio Grande do Sul, que serão reunidas e publicadas em um novo decreto. Entre as ações tomadas está a suspensão das aulas da rede estadual a partir da quinta-feira (19/3) pelo período de duas semanas, prorrogáveis em caso de necessidade. A recomendação é para que a rede privada e os municípios tomem a mesma estratégia de forma a evitar aglomerações.

Outras medidas adotadas pelo governo envolvem a suspensão de eventos do governo do Estado com mais de cem pessoas e a recomendação para que outros eventos com esse porte sejam adiados ou cancelados em todo o Estado; a determinação de teletrabralho para servidores públicos estaduais com mais de 60 anos, grávidas ou com doenças crônicas, com algumas exceções, como funcionários de saúde e segurança pública, e o chamamentos de servidores dessas áreas que estejam em férias ou licença conforme necessário.

Também foi adiado em 120 dias o recadastramento de servidores aposentados e pensionistas. Os servidores aposentados, pela maior idade, estão no grupo de risco e devem evitar exposições desnecessárias.

“Não há motivo para pânico. Todas essas políticas estão sendo estabelecidas para retardar o avanço do vírus. É uma demonstração importante para que as pessoas redobrem os cuidados e possamos diminuir a velocidade da disseminação do coronavírus e, assim, mantenhamos os casos complexos dentro da capacidade de atendimento da nossa rede de saúde”, explicou o governador em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais.

“Não podemos esperar que não teremos casos de Covid-19 no RS. Mas podemos diminuir o contato social entre as pessoas, diminuindo a exposição ao vírus e, assim, avançará mais lentamente”, acrescentou o governador com base em estudos realizados pelas equipes da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag).

Nesta segunda-feira (16/3) e nos próximos dois dias, a rede estadual fará reuniões para se preparar para que essa suspensão ocorra com o mínimo transtorno possível aos alunos e aos pais e para programar como as escolas operarão durante a paralisação. O governo também ressalta que, neste período de duas semanas, os alunos receberão tarefas para serem feitas em casa e que, por enquanto, não está prevista a antecipação das férias.

Além disso, o governo do Estado fará reuniões com representantes municipais, do setor de transportes e da iniciativa privada para que sejam adotadas medidas em todas as instâncias de forma a evitar aglomerações e deslocamento simultâneo de muitas pessoas em ambientes públicos e/ou coletivos.

“Estamos atuando com vigilância e serenidade e não hesitamos em tomar medidas drásticas. Mas vamos fazê-las de acordo com a necessidade no nosso Estado. Repito: não há motivo para pânico e correria. Manteremos a normalidade, apenas com redução de exposição, menor circulação em espaços compartilhados, especialmente de grandes grupos em ambientes fechados, procurando cuidar de nós mesmos para protegermos os outros, principalmente os dos grupos de risco. Por isso, é fundamental a prevenção a partir da chamada etiqueta respiratória e da higienização frequente dos locais”, ressaltou o governador.

Investimentos

Para esta terça-feira (17/3), está previsto o envio de projetos para a Assembleia Legislativa que contemplem contratações emergências de pessoas e equipamentos, principalmente para o Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (Lacen/RS), as equipes de regulação hospitalar, do telessaúde (telefone 150) e da Vigilância.

Lembrando que o Estado já obteve um crédito, via Ministério da Saúde e Ministério da Educação, de R$ 57 milhões para o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). O valor será utilizado para a compra de equipamentos para novos leitos e para custeio, incluindo a contratação de profissionais.

Além disso, servidores que tenham regressado de férias durante o período no qual o decreto esteja vigente devem notificar os superiores, antes de retornarem ao trabalho, a respeito do itinerário de viagem. Caso apresentem sintomas, os funcionários deverão ficar em casa, sem prejuízo de remuneração, por, no mínimo, 14 dias. Os assintomáticos deverão permanecer, pelo mesmo período, cumprindo funções em regime de teletrabalho.

Texto: Suzy Scarton e Vanessa Kannenberg

Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini