TIMÃO É HEPTA!. Corinthians vence o Flu e é campeão brasileiro

O que estava cada vez mais próximo foi concretizado na noite desta quarta-feira (15). O Corinthians-SP derrotou o Fluminense-RJ, de virada, por 3 a 1 e garantiu o título do Campeonato Brasileiro 2017. O Timão chega ao sétimo título com três rodadas de antecedência ao alcançar a marca de 71 pontos na tabela de classificação. Para alegria completa … Leia Mais



Vai fazer o segundo dia de Enem? Confira 10 dicas para garantir seu sucesso

Neste domingo (12), estudantes de todo o País vão encarar o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017, quando serão aplicadas questões de ciências da natureza e matemática. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) preparou 10 dicas para você não ter problemas na hora da … Leia Mais


Incêndio atinge estúdio da Globo no Rio de Janeiro

Um incêndio de grandes proporções atinge nesta noite um estúdio da TV Globo na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Militares do Quartel de Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Recreio participavam do combate às chamas. Segundo o quartel de Jacarepaguá, o Corpo de Bombeiros foi acionado às 19h30. Não há relato de que alguém tenha se ferido. O estúdio seria … Leia Mais


O que você sabe sobre o uso da tecnologia por crianças?

Em artigo, Rafael Parente responde seis perguntas sobre os benefícios e perigos do contato de crianças com ferramentas digitais. Teste seus conhecimentos por Rafael Parente  Em uma era em que os pais têm cada vez menos tempo para os seus filhos, nativos digitais, e as novas tecnologias invadem nossas casas, escritórios e escolas, os computadores, … Leia Mais


Tema da redação do Enem 2017 surpreende professores


O tema da redação deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) surpreendeu professores que trabalharam na preparação dos alunos. Na prova que está sendo aplicada hoje (5), os candidatos deverão falar sobre os desafios para formação e educacional de surdos no Brasil.

O professor de redação Márcio Calixto, da escola Dínamis, do Rio de Janeiro, disse que esse não era um tema esperado. “Apesar de muito ter se falado sobre inclusão, mas principalmente dos portadores de necessidades especiais de uma maneira ampla, não dos surdos de forma específica. Não é um tema tranquilo de ser escrito, o aluno vai ter que se dedicar para poder encontrar os argumentos”, disse.

Saiba Mais

Calixto avaliou o tema deste ano como “extremamente humano e muito bem-vindo”. “Os temas do Enem têm sido sempre muito humanos, e eles não fugiram dessa característica. São temas que pedem uma proposta de intervenção, exigem do candidato uma visão mais completa, mais humana e mais empática, de se colocoar no lugar do outro que precisa de ajuda.”

A coordenadora de Redação do Colégio Sigma, de Brasília, Carolina Darolt, disse que a preparação dos alunos não envolveu essa questão específica. “Ninguém foi tão a fundo assim, abordando uma questão tão específica. Nós falamos sobre questões de minorias, de educação de maneira geral, sobre as deficiências”, contou.

Mesmo assim, ela avalia que o tema não é difícil, mas vai exigir que o candidato preste atenção nos textos oferecidos para subsidiar a redação. “É um tema muito tranquilo, mas vai exigir que o participante faça uma leitura atenta da coletânea. Se não ele corre o risco de abordar o tema tangencialmente, de falar sobre educação, sobre minorias, e esquecer de pontuar a questão da educação para os surdos. Essa é a única dificuldade.”

Para ela, a mudança nas regras do Enem, que agora não permitem mais atribuir nota zero para quem desrespeitar os direitos humanos, não vai atrapalhar na elaboração da prova. “Ainda mais com esse tema tão específico, é muito pouco provável que alguém vá atacar os direitos humanos. Se fosse outra questão como penitenciárias, teria mais chances. Com esse tema de educação para os surdos, foge um pouco dessa polêmica dos direitos humanos.”

O tema da redação deste ano segue a tendência das últimas edições do Enem, que costuma abordar temas sociais. No ano passado, o tema foi Caminhos para Combater a Intolerância Religiosa no Brasil. Violência contra a mulher, publicidade infantil, Lei Seca e movimento imigratório também foram abordados nos últimos anos.

Hoje (5) é o primeiro dia de prova do exame, e também terá provas de linguagens e ciências humanas. Os candidatos têm cinco horas e 30 minutos para concluir a prova. O exame começou a ser aplicado às 13h30, no horário de Brasília, para cerca de 6,7 milhões de candidatos em todo o país.

Sabrina Craide – Repórter da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade Foto pesquisa -reprodução redes sociais

Apostas para Mega da Virada começaram no dia 30 de Outubro


As apostas para o sorteio especial da Mega da Virada, o concurso mais esperado das Loterias da CAIXA, começam na ultima segunda-feira (30) e vão até as 12h do dia 31 de dezembro, quando acontece o sorteio. A estimativa de prêmio é de R$ 220 milhões, inicialmente.

“A depender dos concursos anteriores, se houver alguma acumulação, o prêmio pode até superar esse valor”, comentou Gilson Braga, superintendente nacional de Loterias da CAIXA.

Desde 2009, os valores dos prêmios cresceram de forma consecutiva. Até agora, o maior valor foi pago na 6ª edição da Mega da Virada, em 2015, somando R$ 280 milhões, e que foram partilhados entre seis ganhadores. Nos últimos oito anos, a Caixa Econômica Federal pagou mais de R$ 1,7 bilhão em prêmios, sorteados para 34 apostas.

“A Mega da Virada vem crescendo desde a sua criação. Ela caiu no gosto do apostador. É aquele concurso que oferece os melhores prêmios da loteria. E todo mundo aguarda, com ansiedade, a abertura do nosso sistema para fazer as apostar na Mega da Virada. Aguardam, principalmente, o dia 31 para, quem sabe, ser um felizardo e mudar a vida de fato”, acrescenta.

Como participar
Para concorrer ao prêmio, basta utilizar o volante especial do concurso, já disponível nas unidades lotéricas. As apostas, com valor mínimo de R$ 3,50, podem ser feitas até as 12h do dia 31 de dezembro, em qualquer casa lotérica.

CAIXA-Loterias-inicio-das-apostas-na-Mega-da-Virada-interna-02.jpg“Os clientes CAIXA tem a possibilidade de fazer as suas apostas pelo Internet Banking, por meio de um dispositivo eletrônico. Seja pelos celulares, mobiles e computadores com acesso à Internet” explica Gilson Braga. “Ao acessar o Internet Banking da CAIXA, a pessoa poderá fazer as apostas tanto para Mega-Sena normal como para a Mega da Virada”, completa o superintendente.

Dicas
Braga recomendar fazer as apostas com antecedência, com calma e segurança. “Nunca deixe para a última hora. Procure fazer as apostas com antecedência. O concurso da Mega da Virada é muito procurado e, eventualmente, as pessoas podem deixar para última hora e ficar sem apostar.”

Tradicionalmente, o sorteio é realizado na véspera do Ano Novo, a partir das 20h, com transmissão ao vivo pela TV. O prêmio não acumula. Se não tiver ganhador na faixa principal, de seis números, o prêmio será dividido entre os acertadores que acertaram cinco números, ou quatro ou sucessivamente.

Em 2017 a Mega da Virada completa oito anos de existência. Criado em 2005, o prêmio foi institucionalizado três anos depois, em 2009, quando somou R$ 144,9 milhões, que foram divididos entre dois apostadores.

Na edição do ano passado, seis apostadores de diferentes regiões levaram a premiação de R$ 220,9 milhões. Eram moradores de Salvador (BA), Fortaleza (CE), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Trizidela do Vale (MA) e Fazenda Vilanova (RS).

CAIXA-Loterias-inicio-das-apostas-na-Mega-da-Virada-tabela.jpg

Informações e foto Portal Caixa.


Nova York: motorista invade ciclovia e deixa 8 mortos


Um homem atropelou várias pessoas em Nova York, nos Estados Unidos, nesta terça. O incidente está sendo tratado pelo FBI como ataque terrorista. Segundo a polícia, o motorista invadiu uma ciclovia e atingiu diversas pessoas antes de bater o carro em um ônibus escolar. Oito pessoas morreram e outras ficaram feridas, entre elas duas crianças.

De acordo com os reportes preliminares, depois de bater o carro, o homem teria saído correndo do veículo gritando e atirando contra pedestres. Contudo, novas informações divulgadas pela polícia de Nova York pelo Twitter apontam que o motorista carregava apenas armas falsas.

O suspeito, de 29 anos, foi baleado pela polícia e já está sob custódia. Segundo testemunhas, ele teria gritado “Allahu Akbar”, Deus é grande em árabe, após deixar o carro. A informação, contudo, não foi confirmada pelas autoridades.

Carro bate em ônibus escolar em Nova York: Motorista invadiu ciclofaixa, bateu em ônibus escolar e saiu atirando em Nova York, Estados Unidos© Reuters Motorista invadiu ciclofaixa, bateu em ônibus escolar e saiu atirando em Nova York, Estados Unidos

Vídeos divulgados nas redes socais mostram duas pessoas estendidas no chão e diversas bicicletas destruídas. O incidente aconteceu na West Street, avenida próxima ao Memorial e Museu Nacional do 11 de Setembro, em Lower Manhattan, no sul da ilha. Foi reportado por volta das 15h15 (17h15 em Brasília). A polícia isolou os entornos do local.

Segundo a polícia, seis pessoas morreram no local do incidente, todos homens. Duas outras vítimas chegaram a receber atendimento médico, mas não resistiram. De acordo com o governador de Nova York, Andrew Cuomo, a segurança na cidade será reforçada nos próximos dias, porém não há indícios de ameaças adicionais.

BREAKING: Law enforcement official: 6 people dead, 9 hurt as vehicle drives onto bike path in lower 


‘Bad Rabbit’, novo vírus do tipo ransomware, ameaça ataque global a computadores


Um ataque global de vírus teve início nesta terça-feira (25) e atingiu redes de computadores principalmente na Rússia, informou a companhia de segurança cibernética Kaspersky Lab. Empresas na Ucrânia, na Alemanha e na Turquia também foram afetadas. Até o momento, não há relatos de que o vírus tenha feito vítimas no Brasil.

De acordo com a BBC, o malware infectou sistemas em três sites russos, um aeroporto na Ucrânia e o sistema de metrô na capital ucraniana, Kiev. “Em algumas companhias, o trabalho foi completamente paralisado”, afirmou à agência TASS o chefe de segurança cibernética do Group-IB, Ilya Sachkov.

O novo vírus foi chamado de “Bad Rabbit” (Coelho Mau). Ele é do tipo ransomware, ou seja, codifica os arquivos de um computador e pede o pagamento de resgate em troca da liberação dos arquivos infectados. O resgate inicial é de 0,05 bitcoin (US$ 300, ou R$ 970), mas o preço sobe à medida que o tempo passa e o valor não é pago.

 

“Nossas observações mostras que a maioria das vítimas do ataque estão localizadas na Rússia. Também estamos registrando ataques similares na Ucrânia, na Turquia e na Alemanha, mas em escala consideravelmente menor. O malware se espalha por uma série de sites contaminados da mídia russa”, afirmou a Kaspersky Lab.

O alvo preferencial tem sido sistemas corporativos, disse ainda a companhia, segundo a qual detalhes do ataque ainda estão sendo estudados.

Em seu blog, a Kaspersky orienta orienta os usuários a tomarem as precauções rotineiras contra ameaças do tipo ransomware: manter um backup (cópia de segurança) dos arquivos e não pagar o “resgate” — não há garantias de que, após realizado o pagamento, o acesso aos arquivos será restaurado. É preciso, também, atenção e cuidado com links e arquivos suspeitos que chegam via Internet. O principal vetor de contágio do Bad Rabbit, por exemplo, é um instalador falso do Adobe Flash distribuído por sites infectados e que só funciona se executado manualmente pelo usuário.

“Em 2017 duas grandes epidemias de cryptoware foram registradas. Estamos falando dos notórios WannaCry e ExPetr (também conhecido como Petya e NotPetya), e agora parece que uma terceira está começando”, afirmou a Kaspersky Lab.

O ataque do WannaCry, em maio, afetou mais de 300 mil pessoas, instituições e empresas em mais de 150 países, entre eles o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido e a empresa Telefonica, da Espanha.

Folhapress, com informações da redação Foto:  Kaspersky/Divulgação


Outubro Rosa, UFSM: A vida após a cirurgia


Chega o mês de outubro e muito se fala da prevenção ao câncer de mama. As campanhas surgem como incentivo à realização do autoexame e/ou do teste de mamografia, a fim de detectar previamente possíveis sintomas do tumor que ocupa o segundo lugar no número de incidências a nível mundial,  perdendo somente para o câncer de pele. Quanto mais cedo for detectado, maiores são as chances de obter a cura. Já em um estágio mais avançado da doença, muitas vezes, se faz necessária a mastectomia, cirurgia de retirada de uma ou ambas as mamas. A recuperação após o procedimento costuma ser rápida, mas, na maioria dos casos, a mudança é muito mais interna do que externa.

Para muitas mulheres, retornar para casa e ver o corpo modificado pela cirurgia e pelo pós-operatório (sessões de quimio e radioterapia) é um grande desafio. A retirada da mama e a queda dos cabelos podem afetar diretamente a autoestima e a sexualidade das mulheres. O seio feminino sempre foi uma parte do corpo muito valorizada pela cultura que se tem imposta, e remete a valores como feminilidade e fertilidade. Logo, para além da aceitação do próprio corpo, há ainda a aceitação da sociedade em relação a isso.

As repercussões na vida de dez mulheres que derrotaram o câncer depois de se submeterem ao procedimento de mastectomia são relatadas em uma pesquisa feita por Elisa da Luz Adorna, Elhane Glass Morari-Cassol e Nara Maria Severo Ferraz. O estudo tem como objetivo apresentar aos profissionais de fisioterapia e de outras áreas da saúde, situações pelas quais passam as mulheres mastectomizadas, a fim de auxiliar no tratamento da recuperação física e emocional das pacientes.

As autoras buscaram entrevistar e analisar qualitativamente as respostas e, então, identificaram seis categorias afetadas pelo pós operatório, sendo três delas abordadas no artigo: vida afetiva, vida familiar e vida social. Publicado na Revista Saúde do Centro de Ciências da Saúde da UFSM, o texto conta a experiência de pacientes que participam do grupo de apoio Renascer.

                                                                                                                                                Os problemas apontados com mais frequência remetem ao relacionamento com familiares, companheiros e amigos, o afastamento das pessoas, a dificuldade de diálogo sobre o câncer de mama e o preconceito.  Diante de todas as funções sociais delegadas à mulher, o aparecimento do câncer pode criar um estereótipo e acarretar a afastamento ou exclusão de determinados grupos.

“Eu não falava muito porque tem pessoas que ficam achando que vai morrer, deu aqui já vai dar em outro lugar…”

“Minhas filhas ficaram nervosas, quer dizer, ficaram transtornadas, abaladas.”

Ao analisar as mudanças positivas, as autoras da pesquisa encontraram o fortalecimento dos laços familiares e de amizade e o apoio recebido pelas mulheres que, nestes casos, passaram a ser mais valorizadas e admiradas, pela família, companheiro e amigos. A pesquisa cita que o período da descoberta da doença e o acompanhamento de todo o tratamento geram uma situação de “crise” na família, fazendo com que, na maioria dos casos, esta permaneça unida.

“Ele acha que eu sou uma pessoa muito forte, porque qualquer outra pessoa sucumbiria, iria se entregar, se achar uma coitadinha, e eu nunca fui coitadinha.”

“… saíam cinco e entravam dez pra me visitar, naqueles dias, eu tive visita que não deu tempo nem de pensar muito… é a melhor coisa que a gente tem.”

O câncer de mama e seu tratamento são momentos difíceis na vida não só da mulher, como também de todo o seu círculo afetivo e social. Portanto, para além dos objetivos científicos da pesquisa, sobram também muitas reflexões.

 

Reportagem: Tainara Liesenfeld
Arte: Giana Bonilla