56ª Expojuc: Programação do Núcleo Criadores de Ovinos de J.Castilhos

Nos dias 11, 12, 13, 14 e 15 de outubro de 2017, acontecerá a quinquagésima-sexta edição da Expojuc, onde ocorre a ABERTURA OFICIAL DO PLANTIO DE SOJA DO ESTADO DO RS e divulgação do pequeno, médio e grande empresário, fomentando novas tecnologias para o setor da indústria, comércio e do agronegócio que são as principais … Leia Mais



Prepare-se, o horário de verão 2017 está chegando.

Daqui alguns dias, boa parte dos brasileiros terá de adiantar seus relógios em uma hora. Isso porque, no próximo dia 15 de outubro começa o horário de verão, que vai alterar a rotina dos moradores de dez estados do país, além do Distrito Federal. Amada por muitos e odiada por tantos outros, a mudança no … Leia Mais



Culinária Gaúcha na semana farroupilha: Arroz de Carreteiro


 Uma pequena homenagem do portal Alcir61, ao Dia do Gaúcho (20/09) e à Semana Farroupilha – período tradicional de comemorações da cultura do Rio Grande do Sul.

Arroz de Carreteiro:

A origem do Arroz de Carreteiro, ou arroz carreteiro, está nas carreteadas pelos pampas do Rio Grande do Sul, desde os primórdios da civilização, e que prestaram papéis relevantes ao nosso folclore. Particularmente, as carreteadas foram o meio mais eficiente de povoação da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul, além de abrir caminhos pelas matarias e descampados. Os rangidos dos rodados eram a certeza do transporte do suprimento necessário para erguer-se um rancho, vanguarda dos confins das plagas do sul. Cortando distâncias, o carreteiro deixava a família e a querência. Um fiambre, contendo charque, tinha presença na mochila do carreteiro. Era o alimento protéico mais adequado para vencer a carreira das distâncias.Apesar das grandes contribuições das carreteadas, muito superadas pela tecnologia moderna, foi a Culinária Gaúcha que herdou seu maior legado – o Arroz de Carreteiro.Durante longo tempo, no RS, o principal produto de sua economia era o charque. A carne bovina salgada e secada ao vento era abundante. Ao partir para as carreteadas os sul-riograndenses abasteciam suas comitivas de bastante charque. Uma manta grossa de charque, encapada de graxa, era um convite irresistível para um carreteiro.As carreteadas poderão passar, porém o prato Arroz Carreteiro jamais faltará na mesa do gaúcho. Nas carreteadas, sob o abrigo dos acampamentos, nosso campeiro sempre teve seu gosto ajoujado a esse saboroso prato. Ele invadiu os lares citadinos, conquistando a predileção dos gostos mais requintados.

gauchada diz que não existe “a receita” de carreteiro, pois assim como o churrasco, cada um prepara o arroz com charque de maneira própria. E todos acham que o seu carreteiro é melhor, até porque não conhecem o meu! A simplicidade é a tônica principal, muito tempero, legumes, enfeites e outros aditivos descaracterizam esse prato básico da culinária campeira. O melhorcharque é o fresco (verde) e produzido com carne de primeira, apesar de que ocharque feito duma costela gorda de novilho é especial.
Como aqui não há disputa entre gaúchos, segue a receita tradicional dos nossos primórdios guapos.

Ingredientes:200g de charque 4 colheres (sopa) de óleo 5 dentes de alho picados1 cebola grande picada4 tomates picados3 pimentões picados350g de arroz sal a gosto

Modo de Preparo: Leve ao fogo uma panela com água até ferver. Adicione a carne e deixe por meia hora. Retire do fogo, escorra a água e corte a carne em pedaços pequenos. Em uma panela, aqueça o óleo, junte o alho, a cebola, o tomate e o pimentão. Deixe cozinhar por cerca de 8 minutos, mexendo de vez em quando. Em seguida, junte o arroz, um pouco de água fervente e deixe cozinhar por 15 a 20 minutos. Adicione sal, se necessário.


56ª Expojuc: Programação oficial do Núcleo Castilhense de Quarto de Milha


 Nos dias 11, 12, 13, 14 e 15 de outubro de 2017, acontecerá a quinquagésima-sexta edição da Expojuc, onde ocorre a ABERTURA OFICIAL DO PLANTIO DE SOJA DO ESTADO DO RS e divulgação do pequeno, médio e grande empresário, fomentando novas tecnologias para o setor da indústria, comércio e do agronegócio que são as principais atividades geradoras de bens e serviços, ocasionando maior incremento na renda dos empresários e produtores, tendo como resultado uma maior arrecadação de tributos e oportunizando mais empregos. Desta forma contribuímos para o crescimento do Município e região. A Expojuc hoje é possível afirmar, é modelo de exposição, que vem em crescimento constante e se colocando entre as principais feiras do estado do Rio Grande do Sul.

VEJA PROGRAMAÇÃO DO  QUARTO DE MILHA

PROGRAMAÇÃO

 NÚCLEO CASTILHENSE QUARTO DE MILHA

56ª EXPOJUC 12/10/17 a 14/10/17

Dia 12/10/2017 – QUINTA FEIRA

08:00 – Início de exame de admissão dos equinos;

09:00 – Recepção dos participantes, roda de chimarrão com troca de informações entre os criadores e empresas parceiras do NCQM na 55ª EXPOJUC;

18:00 – Limite de entrada no dia, dos eqüinos de conformação no parque de exposições e exames de admissão dos mesmos;

Dia 13/10/17 – SEXTA FEIRA

10:00 – Prova de Conformação de Cavalos Quarto de Milha;

12:00 – Intervalo para almoço;

13:30 – Abertura da 1ª Etapa do 9º Campeonato Gaúcho de Laço Comprido Quarto de Milha 2017/2018

Após – Laço Aberto (04 voltas);

Após – Laço Amador (04 voltas);

Após – Laço Amador Light (04 voltas);

Após – Laço Jovem I E II (03 voltas) e finais;

Após – Laço Feminino (03 voltas) e finais;

20:00 – Entrega de prêmios da prova de conformação e das categorias de Laço Jovem e Feminino no salão do sindicato;

Dia 14/10/2017 – SÁBADO

08:00 – Início das finais de Laço:

08:00 – Laço Amador Light;

09:00 – Laço Amador;

10:00 – 1º Duelo de Mocho;

13:30 – Laço Aberto;

Após – Entrega de prêmios;  

Inscrições dos animais de conformação: a partir de 14/09 até 30/09/2017 impreterivelmente;

Obs: Definir números de animais para reservarmos cocheiras.

Enviar documentação dos animais para e/ou entrar em contato com:

Rogério Godinho – 55 999742912/Diogo Mello – 55 996393931; Ou pelo Email: ncqmjc@gmail.com

Obs: Documentação: Para entrar no parque, além da documentação sanitária GTA, Vacina Influenza, Atestados negativos de Mormo e Anemia, todos os animais deverão ser acompanhados dos Certificados de Registro Genealógico, ou cópia autenticada do mesmo.

Taxa de inscrição para os animais de conformação: R$ 120,00 por animal;

Para Sócio do NCQM: R$ 60,00

Os depósitos deverão ser feitos até o dia 30/09/16 na conta corrente 66424-3, Sicredi, Agência 0333, em nome de Núcleo Castilhense Quarto de Milha.

OBS: Favor identificar o depósito. 

Premiação da Conformação

-Grande Campeão PO – Troféu

-Grande Campeã PO – Troféu

-Reservado Campeão PO – Troféu

-Reservada Campeã PO – Troféu

-Grande Campeã Mestiça – Troféu

-Reservada Campeã Mestiça – Troféu

-1º Lugar Performance Halter Fêmeas – Troféu

-2º Lugar Performance Halter Fêmeas– Troféu

-1º Lugar Performance Halter Machos- Troféu

-2º Lugar Performance Halter Machos – Troféu 

Premiação Laço Jovem e Feminino 

-1º Lugar Troféu mais 15% do arrecadado

-2º Lugar Troféu mais 10% do arrecadado

-3º Lugar Troféu mais 5% do arrecadado 

Premiação da Etapa 

Categoria Aberto – R$ 4.500,00

-1º R$ 2.000,00 mais troféu

-2º R$ 1.500,00 mais troféu

-3º R$ 1.000,00

Categoria Amador – R$ 3.500,00

-1º R$ 1.500,00 mais troféu;

-2º R$ 1.200,00 mais troféu;

-3º R$ 800,00;

Categoria Amador Light – R$ 3.500,00

-1º R$ 1.500,00 mais troféu;

-2º R$ 1.200,00 mais troféu;

-3º R$ 800,00;

Laço Mocho

-1º R$ 2.000,00

Valor das inscrições

-Laço Amador, amador light – R$ 150,00

-Laço aberto – R$ 200,00

-Laço jovem e feminino – R$ 70,00

*Regulamento: Conforme o Campeonato Gaúcho

Considerações 

– Laço Aberto e Amador classifica com 03 e 04 armadas com encurtamento de raia;

– Laço Amador Light classifica com 02, 03 e 04 armadas com encurtamento de raia;

– Laço Jovem I e II classifica com 02, 03 e 04 armadas;

– Laço Mocho será limitado em 50 inscrições, apenas 01 vida com 03 armadas, laçando as 02 primeiras não atira a última, errando as 02 primeiras não atira a última;

 

“Sua presença será a base para o crescimento do Núcleo Castilhense Quarto de Milha e enaltecerá nosso evento, fazendo com que a raça ganhe força na região”.


PF termina de contar dinheiro do ‘bunker’ de Geddel: R$51 milhões


A Polícia Federal terminou na noite desta terça-feira a árdua tarefa de contar a montanha de dinheiro vivo encontrada em um apartamento de Salvador que estaria ligado ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB). A quantia em espécie, guardada dentro de caixas e malas, totalizou 51 milhões de reais. Ou, mais especificamente, R$ 51.030.866,40 – divididos em R$ 42.643.500 e US$2.688.000,00, que na cotação atual equivale a R$ 8.387.366,40. É a maior apreensão em dinheiro vivo da história do país. Mesmo usando máquinas que contam dinheiro, a PF só chegou ao número final depois de várias horas de trabalho.

Para os investigadores, a residência servia de “bunker” para o ex-ministro. O apartamento foi alvo de busca na nova fase da Operação Cui Bono?, batizada Tesouro Perdido. O local foi alugado po Geddel para guardar pertences de seu pai, falecido no ano passado. O apartamento seria de um homem chamado Silvio Silveira, que o teria repassado ao peemedebista com esse fim. A PF recebeu uma ligação anônima no dia 14 de agosto asseverando que, no último semestre, Geddel estaria utilizando o imóvel, de fato, para guardar caixas com documentos.

Geddel ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar em Salvador no dia 12 de julho. Ele foi preso no início daquele mês na Cui Bono?, um desdobramento da Operação Catilinárias, que é derivada da Lava Jato e foi lançada em dezembro de 2015. Ela foi desencadeada a partir de um celular encontrado na casa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), então presidente da Câmara, que registrava uma troca de mensagens dele com Geddel, ex-ministro da Secretaria de Governo de Michel Temer (PMDB).

Texto Portal MSN foto divulgação


Fábrica atingida por incêndio em Caxias do Sul suspende produção e dispensa 4,5 mil funcionários até o final de semana


O  incêndio que atingiu a unidade de plásticos e derivados da sede da Marcopolo em Caxias do Sul, na Serra do Rio Grande do Sul, fez com que a fábrica suspendesse parcialmente a produção e dispensasse 4,5 mil funcionários até o fim de semana. A empresa é a maior fabricante de carrocerias de ônibus da América Latina.

As unidades Ana Rech e Planalto ficarão paralisadas e, de acordo com a empresa, a semana que é mais curta em razão do feriadão de 7 de Setembro será aproveitada para avaliar impactos, medidas a serem tomadas e programar a produção para a próxima semana.

“Sobre férias coletivas, não temos uma posição ainda, precisamos entender melhor o que aconteceu e definir isso nas próximas semanas. O mês de setembro, por ter esse acontecimento, vai ser mais difícil, mas a gente espera avançar e em outubro a situação estar normalizada”, afirma o diretor-geral da Marcopolo, Francisco Gomes Neto.

As causas do incêndio ainda são apuradas. Durante a tarde desta segunda-feira (4), equipes do Instituto Geral de Perícias (IGP) e fiscais da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) estiveram no local. O pavilhão de seis andares onde eram fabricadas peças de plástico e fibra usadas na montagem dos ônibus foi destruído pelo fogo que teve início na tarde de domingo (3). Os funcionários da limpeza que estavam no local conseguiram sair rapidamente e ninguém se feriu. As chamas foram controladas no início da noite.

A empresa afirma que “apesar de o ônibus ser composto predominantemente por estrutura em aço e chapas de aço e alumínio, os componentes plásticos são itens relevantes para o acabamento dos produtos e, por isso, a paralisação na sua fabricação pode afetar a produção e montagem do veículo”.

Ainda assim, a Marcopolo garante que “pelo fato de o incêndio ter ocorrido em uma unidade que fica separada da linha de produção de ônibus, nenhum veículo pronto ou em fabricação foi atingido, assim como também nenhum chassi que estava aguardando a programação para entrar em linha”

Sobre a unidade destruída

 

Incêndio foi considerado de grandes proporções (Foto: Greici Mattos / RBS TV)

Incêndio foi considerado de grandes proporções (Foto: Greici Mattos / RBS TV)

O prédio atingido foi construído em 2008 e tem uma área de 16 mil metros quadrados, que representa cerca de 15% da área total coberta da sede da empresa no bairro Ana Rech, em Caxias do Sul.

A unidade de componentes plásticos é a mais recente no complexo industrial e, segundo a empresa, atende aos requisitos e normas de segurança vigentes. Com cerca de 600 colaboradores, a operação é dedicada à produção de componentes de ônibus, internos e externos, como teto e revestimentos internos.

“Essa parte da fábrica é onde fornece toda a parte da frente, traseira, teto e a parte intensa do ônibus”, explica o funcionário da empresa Ademir Antonio dos Santos.

O prédio que ficou em chamas fica a cerca de 100 metros do pavilhão principal da Marcopolo e o fogo se alastrou em razão de o plástico ser um produto altamente inflamável. Tanto que uma imensa cortina de fumaça preta tomou conta do local e formou uma nuvem negra podia ser vista em boa parte do município.

Informações Portal G1/RS (Foto: Greici Mattos / RBS TV)


Artista apresentou maquete da estátua de Erico Veríssimo à Administração de Cruz Alta


O primeiro esboço da estátua de Erico Veríssimo foi apresentado na última quinta-feira (31) pelo artista plástico com ênfase em escultura, Lucas Strey, ao prefeito Vilson Roberto e equipe da Secretaria de Planejamento e Finanças. O projeto é uma homenagem ao cruz-altense que é um dos principais escritores da literatura brasileira, tendo alcance mundial.

De acordo com Strey, “o projeto de construção da estátua envolve basicamente três grandes etapas que tem suas subdivisões. Nós estamos, com a conclusão da maquete, cumprindo a primeira etapa, que incluiu também uma visita técnica na praça, que aconteceu há mais ou menos 25 dias atrás”. Ele conta que “talvez o trabalho mais tenso seja a construção da maquete, porque a partir dali a gente tem a representação da figura. Dela que vão sair as medidas e as formas. O trabalho de criação está definido na maquete”.

O projeto, financiado por uma sobra de verba da reforma da Praça Erico Verissimo – onde a obra será instalada -, foi elaborado pela Secretaria de Planejamento e Finanças. Além disso, prevê que a escultura terá tamanho real, sendo em resina poliéster, fibra de vidro e uma estrutura metálica para sustentação com preenchimento de concreto. O escritor estará sentado sobre um banco de concreto armado com revestimento de granito polido e terá uma placa com uma citação.

Informações e fotos por: Susana Antunes – Acadêmica de Jornalismo – Unicruz.