Sábado (04) começa a fase decisiva da Série Prata Masculino 2021 da FGFS.


Sábado começa a fase decisiva da Série Prata 2021 da FGFS, com confrontos válidos pelas quartas de finais do campeonato estadual da Série Prata Masculino da Federação Gaúcha de Futebol de Salão.

A região central do Rio Grande do Sul terá clássico entre as equipes do Macléres/Barcelona de Júlio de Castilhos quarta colocada na fase geral e Figueira FC de Tupanciretã o quinto colocado fase geral. O  jogo de ida acontece neste sábado dia 04 de setembro em Tupanciretã e o jogo da volta acontece no ginásio Poliesportivo de Júlio de Castilhos no dia 18 de setembro.

O Boa Parada de Cruz Alta enfrenta o Sananduva Sports. A Sociedade Recreativa Escola de Samba IMPÉRIO do ARCO-ÍRIS de futsal adulto da cidade de Itaqui enfrenta o EC Ferro Carril de Uruguaiana.  A Associação Vila Gauchinha de Futsal de Caxias do Sul enfrenta o primeiro colocado da fase geral o Lyon Gaúcho da cidade de Taquara.

O primeiro embate entre as equipes na busca pela vaga da semi finais acontecem no dia 04 de setembro com os seguintes jogos (Fotos abaixo) e jogo de volta acontece no dia 18 de setembro. Ambos os jogos iniciam as 20:00 hs

Os jogos, de ida e volta serão disputados nos dias 04 e 11 de setembro, e indicarão os classificados para a semifinal da competição.

Confira os confrontos:

Os jogos, de ida e volta serão disputados nos dias 04 e 11 de setembro, e indicarão os classificados para a semifinal da competição.

 

Fotos: Reprodução redes sociais Federação Gaúcha de Futebol de Salão


Governo não emite novos Avisos e Alertas e autoriza retorno parcial de público nas competições esportivas


Pela terceira semana consecutiva, o governo do Estado decidiu pela manutenção do atual quadro do Sistema 3As, sem emissão de Avisos ou Alertas. A divulgação foi feita após reunião do Gabinete de Crise, na tarde desta quarta-feira (1º/9), com base no monitoramento de indicadores e recomendações feitos pelo GT Saúde. Além disso, o Gabinete de Crise decidiu autorizar o retorno do público aos estádios em competições esportivas, limitado a 40% da capacidade por setor e com teto de 2,5 mil pessoas, além de um cronograma de liberações para eventos sociais.

As decisões levam em conta os dados positivos monitorados no RS, principalmente o fato de que o número de internados suspeitos ou confirmados com Covid-19 em leitos clínicos e de UTI retomou tendência de queda, acentuando o ritmo de redução na última semana.

Até o início da tarde, eram 737 internados em leitos clínicos no Estado – o menor número desde 15 de junho de 2020 – e 706 pacientes confirmados ou com suspeita da Covid em leitos de UTI – menor desde 9 de julho do ano passado.

“Somado ao ritmo acelerado da vacinação, é uma ótima notícia não termos indicação de Avisos nem pedidos de Alertas do GT Saúde por mais uma semana. Claro que isso não significa reduzir os cuidados, muito pelo contrário. Estamos próximos de começar a Expointer, um dos maiores eventos do Estado, e queremos fazer história na edição deste ano, nos tornando símbolos da prevenção e da segurança contra o coronavírus”, disse o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, que coordenou o Gabinete de Crise juntamente com o governador Eduardo Leite.

O Rio Grande do Sul registrou em agosto o menor número de óbitos por Covid-19 desde junho do ano passado, quando foram registradas 440 mortes. Na comparação com julho, quando ocorreram 1.677, foram quase mil mortes a menos no Estado, um recuo de 59%. Ainda que possam sofrer alterações devido às atualizações no sistema estadual, os números demonstram a eficiência da vacinação contra a doença.

Até a última terça-feira (31/8), o Estado vacinou 7,62 milhões de pessoas com a primeira dose e 3,84 milhões com a segunda dose. No total, são 11,76 milhões de vacinas aplicadas. Também são imunizados desde julho os adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades. A partir do próximo dia 15, deve começar a aplicação da dose de reforço na população acima de 70 anos e em pessoas com alto grau de imunossupressão.

O governo estadual segue monitorando todos os indicadores, em especial a propagação da variante delta no Rio Grande do Sul. A área de Vigilância Genômica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) segue acompanhando a situação em tempo real e alerta que o cenário é dinâmico e pode trazer mudanças significativas, inclusive identificar possíveis novas variantes caso venham a surgir.

Autorizações para público em competições esportivas

Durante a reunião, também foram analisadas demandas de setores da sociedade, como pedidos para realização de eventos e mudanças de protocolos. Entre as liberações, o Gabinete de Crise decidiu autorizar a volta do público nas competições esportivas, limitado a 40% da capacidade por setor e com teto de 2,5 mil pessoas, e mediante cumprimento de protocolos, como uso obrigatório de máscara. O início da autorização depende da publicação dos novos protocolos no Diário Oficial do Estado (DOE), o que deve ocorrer nos próximos dias.

Além disso, o Gabinete de Crise discutiu pedidos para a liberação de eventos sociais. A decisão foi por liberar, a partir de 1º de outubro, uso de pista de dança em eventos infantis, sociais e de entretenimento, com teto de 150 pessoas no protocolo variável, podendo chegar a até 350 pessoas caso seja decidido e autorizado pelas regiões. No entanto, será mantida a obrigação do uso de máscara e o cumprimento dos demais protocolos. Por ora, em casas de shows, casas noturnas e similares segue a proibição do uso de pista de dança.

“Estamos avançando nas liberações e redução das restrições devido à melhora no cenário da pandemia no RS e por sermos um dos Estados que mais vacina no país, estando sempre no topo do ranking. A decisão sobre os eventos, assim como outras flexibilizações, serão reavaliadas conforme a gente atingir a meta de completar o esquema vacinal de pelo menos 70% da nossa população, que é o percentual definido por especialistas no mundo todo para a chamada imunidade coletiva”, afirmou o governador.

Todas as mudanças serão detalhadas em decreto e só estarão válidas após publicação no Diário Oficial.

• Clique aqui e acesse levantamento do Sistema 3As desta quarta (1°/9).

Texto: Vanessa Kannenberg


Boletim epidemiológico: 31/08 mostra 1 novo caso Covid Júlio de Castilhos


Júlio de Castilhos teve 1 novo caso confirmado de coronavírus nesta terça-feira (31). 

A informação é do último boletim epidemiológico, divulgado pelo setor de comunicação da prefeitura municipal.
Boletim epidemiológico atualizado em 31 de agosto de 2021 contabiliza 1 novo caso confirmado de coronavírus em Júlio de Castilhos, totalizando 2.249 casos confirmados em Júlio de Castilhos desde o inicio da pandemia.
Com base em dados divulgados conta com 42 óbitos, 52 monitorados, 4.556 casos descartados e 2.207 recuperados.

Júlio de Castilhos, no referido boletim na  Internações/confirmado no momento, em Leito Clínico suspeito 0 paciente e  0 pacientes em Leito UTI.

BOLETIM 🦠31/08/2021🦠

2249 confirmados
01 novo caso
42 óbitos
2207 recuperados
52 monitorados
03 testados (T. Rápido) sendo 00 positivo
06 antígenos coletados sendo 00 positivos
01 caso ativo
02 PCR coletados
4556 descartados

Internações/confirmado:

Leito clínico confirmado – 00 paciente

Leito clínico suspeito- 00 paciente

Leito UTI confirmado – 00 paciente

Fonte Assessoria i8mprensa PMJC

44ª Expointer vai ter raça de bovinos estreante em feiras no país


 Foto: Gustavo Rafael/Assoc. Bras. Murray Grey e Greyman

A novidade deste ano no Pavilhão dos Bovinos de Corte na Expointer vai ser os nove exemplares da raça Murray Grey, que participa pela primeira vez da feira.

Para o criador e Presidente da Associação Brasileira de Murray Grey e Greyman (ABMGG), Luiz Carlos Ardenghy Sobrinho, da Cabanha Guarita, de Palmeira das Missões, a expectativa para a exposição é muito grande. “Para nós, a Expointer já está acontecendo. E como é um grande palco de negócios, esperamos vender embriões, sêmen, fechar novas parcerias, concretizar negócios e ir abrindo portas”, destaca.

Luiz Carlos trouxe a raça para o Brasil a partir de um primeiro contato que teve numa feira de Palermo, na Argentina, em 2013. “Me encantei com a raça e achei que poderia ser uma grande ferramenta para a pecuária brasileira. Na Argentina, ela foi utilizada como melhoradora da carne”, conta ele. Segundo o criador, é a primeira vez que a raça Murray Grey participa de uma exposição no Brasil.

Atualmente, existem criadores de Murray Grey nos estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Pará, além do Rio Grande do Sul. Ela é uma raça de origem australiana, de porte exuberante e pelagem clara.

A Ultrablack é uma raça sintética, obtida por meio de cruzamentos, originária dos Estados Unidos
A Ultrablack é uma raça sintética, obtida por meio de cruzamentos, originária dos Estados Unidos – Foto: Eduardo Rocha/Associação Brasileira de Angus

Já a raça Ultrablack está estreando na Expointer com cinco animais de argola. Em 2019, os animais que participaram da feira eram rústicos. Ela é uma raça sintética, obtida por meio de cruzamentos, originária dos Estados Unidos. Sua composição está baseada em 81,25% de genética Angus e 18,75% zebuíno. “Na prática, a Ultrablack®️ constitui uma alternativa para manutenção do grau de sangue Angus, que tem se configurado como ideal para o Brasil, conciliando qualidade de carne, rusticidade e heterose”, afirma Katiulci Santos, Gerente Administrativa e Financeira da Associação Brasileira de Angus.

“A Expointer é a maior vitrine do agronegócio, e para as raças Angus e Ultrablack não é diferente. Este evento é importante para nós porque é o momento em que os produtores podem mostrar, através de seus animais, todo o potencial destas genéticas”, destaca Katiulci.

“A estreia de uma nova raça e o retorno de outras às pistas de Esteio reforça o sentimento de retomada que está no cerne desta Expointer. E demonstra que os produtores e expositores também estão confiantes com cenário da pecuária gaúcha. É mais uma amostra das qualidades e possibilidades da nossa pecuária”, destaca o Comissário da Feira, médico veterinário Paulo Coelho de Souza.

Na Expointer, estão inscritos 441 bovinos de corte de argola de 17 raças.

O destaque entre os zebuínos, presentes na feira com 73 animais de argola de seis raças, é o retorno do Gir Dupla Aptidão (carne e leite), que estava ausente desde 2017.

Fêmea Cleópatra Gir Dupla Aptidão de Gramado
Fêmea Cleópatra, da raça Gir Dupla Aptidão, de Gramado – Foto: Divulgação/Criador William Ponath

O criador William Eduardo Ponath, da Cabanha das Hortências, de Gramado, se apaixonou cedo pela raça. “Tudo começou em 2010, quando eu tinha 14 anos e comprei duas terneiras da raça Gir. De lá para cá, vim aumentando o número de animais e selecionando os melhores. E um dia importante foi o dia 20 de fevereiro de 2020, quando registrei os primeiros animais na ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu)’, conta William. Hoje, ele conta com um plantel de 24 animais. 

É a primeira vez que William vai participar da Expointer como expositor. “Vou participar da feira para divulgar melhor essa raça e trazê-la de volta para o lugar de onde ela nunca deveria ter saído”, destaca.

“O Gir dupla aptidão sempre teve participação na Expointer, apesar de ter se ausentado em alguns anos. Nós teremos a participação do criador William Ponath, novo aqui no Rio Grande do Sul, que vai trazer cinco fêmeas muito bem preparadas. O público vai gostar de ver esta versatilidade do Gir”, destaca Nathã Carvalho, conselheiro técnico da Associação dos Criadores Gaúchos de Zebu (ACGZ) e Diretor de Feiras e Exposições da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac).

Já o criador da raça bovina de corte Maine Anjou, que estaria voltando ao Parque de Exposições depois de seis anos, com dois exemplares, teve alguns contratempos e não vai mais participar da feira, apesar de ter realizado a inscrição.

A Expointer tem 2.825 animais de argola inscritos, de 89 raças, entre ovinos, bovinos de corte, bovinos mistos, zebuínos, bubalinos, bovinos de leite, equinos, caprinos e pequenos animais.

Fonte POR MARIA ALICE LUSSANI/ASCOM SEAPDR


Feira do Livro de Santa Maria 2021 ocorre de 1º a 16 de outubro com atividades híbridas


A magia da literatura volta à Praça Saldanha Marinha com a 48ª Feira do Livro de Santa Maria de 1º a 16 de outubro. A Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, divulga que a programação será híbrida, com atividades presenciais e online. A Praça, palco do evento há décadas, desta vez terá 30 bancas de livros alocadas de maneira que respeite o distanciamento social, como forma de combate à propagação do coronavírus. 

“Teremos atividades híbridas, que serão transmitidas online, mas que poderão ter plateia, claro, respeitando número de pessoas, distanciamento, o uso de máscara e todos os protocolos necessários. Estamos voltando, ainda de uma maneira diferente do que imaginávamos, mas um pouco melhor, um pouco mais perto do público, com o olho no olho”, destaca a secretaria de Cultura, Rose Carneiro.

A comissão organizadora das atividades também apresenta o patrono e os homenageados da 48ª edição. O patrono é o médico Leonardo Brasiliense. Nascido em São Gabriel, é formado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atualmente, trabalha na Receita Federal. Tem uma vasta produção de livros, muitos, detentores de prêmios importantes de literatura como: “O desejo da Psicanálise” (teoria psicanalítica, Sulina, 1999), “Meu sonho acaba tarde” (contos, WS Editor, 2000), “Desatino” (contos, Sulina, 2002), entre outros. Escreve também roteiros de cinema e TV e, nas horas vagas, dedica-se à fotografia.

Já o professor homenageado é Lucas Visentini. Atua como docente da Rede Municipal de Ensino de Santa Maria e desenvolve o Projeto Literaturando: literatura, cultura, cidadania e ciência no Ensino Fundamental. Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UFSM, é também escritor, pesquisador e editor. Publicou os livros Neto e a Boca do Monte (Academia Santa-Mariense de Letras), Da Desfaçatez das Palavras (Editora e Gráfica Caxias), Céu, Sol e Mar: a travessia (Edição do Autor). Recebeu o Prêmio Paulo Freire Talentos em Educação da Câmara Municipal de Santa Maria em 2019.

Esta edição tem como homenageada Neiza Leite Veleda, detentora da cadeira 23 da Academia Santa-mariense de Letras (ASL). Foi professora universitária e, entre 1963 e 1986, deu aulas no curso de Letras da UFSM. Nascida em Bagé, Neiza chegou à Santa Maria em 1963. Publicou dois livros de poemas, Sob o Céu de Santa Maria e Eu Era Verde. Em 2018, foi a mais votada entre os Destaques da ASL no gênero conto pelo trabalho na última antologia publicada pela academia. Morreu em 2019, aos 100 anos.

ESTRUTURAS
O mapa das bancas, horários, convidados e mais informações sobre a Feira serão divulgados nos próximos dias. Para conferir as novidades, acompanhe o site da Prefeitura e as redes sociais da Feira do Livro de Santa Maria.

A Feira é uma realização da Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, da Câmara do Livro, da Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria (Cesma), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Franciscana (UFN) e da 8ª Coordenadoria Regional de Educação (8ª CRE).

48ª FEIRA DO LIVRO DE SANTA MARIA
– Quando: de 1º a 16 de outubro
– Em formato híbrido, com atividades online e presenciais, 30 bancas serão alocadas na Praça Saldanha Marinho
– Patrono: Leonardo Brasiliense
– Professor homenageado: Lucas Visentini
– Homenageada: Neiza Leite Veleda
– Mais informações, nos próximos dias, no site da Prefeitura e nas redes sociais da Feira do Livro

Texto: Joyce Noronha
Imagem e fotos: Divulgação/Prefeitura SM