Brasil já tem mais de 2,2 milhões de recuperados da Covid-19


Brasil superou a marca de dois milhões (2.243.124) de pessoas recuperadas da Covid-19. Além disso, o número de curados é superior à quantidade de casos ativos (763.480), que são os pacientes que estão em acompanhamento médico. Os dados são do Ministério da Saúde e foram atualizados nesta terça-feira (11) com informações enviadas pelas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde.

O registro de pessoas curadas já representa mais da metade do total de casos acumulados (72,1%). 

Quem venceu a doença e faz parte dessas estatísticas sabe a importância do tratamento e da recuperação. Elda Maria Carvalho Rezende dos Reis, 52 anos, foi diagnosticada com Covid-19 e passou dez dias internada. A emoção foi grande ao receber a alta e Elda saiu sob aplausos dos profissionais do Hospital de Doenças Tropicais da Universidade Federal do Tocantins (HDT-UFT).

Elda Maria Carvalho saindo do Hospital de Doenças Tropicais da Universidade Federal do Tocantins – Imagem: Rede Ebserh

“Gostaria de agradecer essa família que encontrei aqui. Tudo o que vocês fizeram por mim, eu jamais poderei agradecer. O que cura é o amor, o carinho com que fui tratada”, disse.

No Ceará, Mário Barbosa, 45 anos, pode sair do hospital comemorando e sob aplausos da equipe de saúde, a quem agradeceu pelo tratamento. “Agradeço primeiro a Deus. Segundo, a todos vocês, dos serviços gerais até à administração. Aqui, encontrei seres humanos, caridade, honestidade em tudo o que fazem. Vocês não estão aqui à toa”, disse ao passar pelo corredor onde estavam a postos os profissionais do Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Ceará (UFC), onde ficou seis dias internado.

Mário Barbosa deixando o Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Ceará – Imagem: Rede Ebserh

Já Osmar Lira da Silva, 55 anos, contou que chegou ao hospital em estado delicado de saúde. Após o tratamento, veio a recuperação. “É muita emoção estar indo embora para casa. Cheguei aqui muito mal”, contou ao deixar o Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (Umap-UFMS).

Osmar Lira da Silva que saiu recuperado de hospital do Mato Grosso do Sul – Imagem: Rede Ebserh

Os hospitais onde os pacientes foram tratados são administrados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que é vinculada ao Ministério da Educação.

De acordo com o Ministério da Saúde, o novo coronavírus chegou a 98,8% dos 5.570 municípios brasileiros. Mais da metade das cidades (3.838) têm entre 2 e 100 casos. Em relação aos óbitos, 3.627 municípios tiveram registros (65,1%), sendo que 768 deles apresentaram apenas um óbito confirmado.

Investimentos em saúde

Os estados e municípios já receberam R$ 47,3 bilhões do Ministério da Saúde exclusivamente para combate ao novo coronavírus. Também já foram comprados e distribuídos mais de 16,1 milhões de unidades de medicamentos, 216,6 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), cerca de 13,3 milhões de testes de diagnóstico para Covid-19 e 79,9 milhões de doses da vacina contra a gripe. A vacina ajuda a diminuir casos de influenza e demais síndromes respiratórias.

Outra ação do Ministério da Saúde é o auxílio aos gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS) na compra e distribuição de ventiladores pulmonares. Já foram entregues 8.923 equipamentos para todos os estados brasileiros.

 Painel de Compras

Como medida para auxiliar a compra de materiais para o enfrentamento e combate ao novo coronavírus, o Ministério da Economia criou o Painel de Compras Covid-19. Desde fevereiro, foram adquiridos mais de sete mil itens que somam R$ 2,9 bilhões. São máscaras, álcool em gel e termômetros, além de serviços como os de manutenção de equipamentos médico-hospitalares e de engenharia em hospitais e em centros de atendimento a pessoas infectadas.

 Os órgãos que mais realizaram aquisições por meio do painel, em relação ao valor total comprado, foram a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com R$ 1 bilhão; o Ministério da Cidadania, com mais de R$ 397 milhões; e o Ministério da Saúde, com cerca de R$ 278 milhões.

O Ministério da Economia também desenvolveu o Painel de Análise Comparativa de Preços Covid-19 e o cidadão pode acompanhar as variações de preços dos principais itens adquiridos pelo Comprasnet.

 

Fonte Ministério Saúde e Vigilância Sanitária (Portal Brasil)