Atualização do Facebook faz conteúdo jornalístico perder relevância no feed


O Facebook, maior rede social do mundo com mais de 2 bilhões de usuários mensais e com uma receita acima de US$ 36 bilhões, anunciou mudanças significativas no seu feed de notícias. A alteração no algoritmo do Facebookimpacta diretamente no conteúdo jornalístico e de marcas, que agora perdem espaço para publicações de amigos e familiares.  Trata-se de um grande golpe na mídia tradicional que usa o Facebook para se dirigir os leitores. Sobre isso, Zuckerberg disse acreditar que muitos dessas publicações não são saudáveis. “Algumas notícias ajudam a iniciar conversas sobre questões importantes. Mas muitas vezes hoje, assistir a vídeos, ler notícias ou obter uma atualização de página é apenas uma experiência passiva”, disse.

A rede social fez o anúncio na quinta-feira à noite, após vários meses de teste em seis países – entre eles Guatemala e Bolívia – com a vontade declarada de privilegiar o bem-estar dos internautas.
Concretamente, as fotos, os links e comentários publicados por amigos e conhecidos permanecerão visíveis no feed, diferentemente dos elementos procedentes de páginas que os usuários curtiram, que estarão menos presentes.

Foto: Daniel Olivas / AFP / CP

O Facebook considera, por exemplo, que uma foto de família tem mais valor para um usuário do que o vídeo de uma celebridade, ou a propaganda de uma marca de roupa. “Achamos que a interação entre as pessoas é mais importante do que o consumo passivo de conteúdos”, insiste John Hegeman, responsável pelo feed de notícias, acrescentando que se trata de “uma das atualizações mais importantes” que o Facebook já fez.

O cofundador e presidente do grupo, Mark Zuckerberg, definiu como prioridade aproximar em sua rede as pessoas que interagem na vida vida real.  O CEO citou em particular vários estudos segundo os quais as interações com familiares e amigos favorecem o bem-estar, muito mais que, por exemplo, ler artigos da imprensa.

OUTRA MUDANÇA

Além disso, textos com publicidade ganham mais visibilidade. Quem não faz uso pago – divulgar seu material – na rede perderá relevância dentro da rede. Em um comunicado, o fundador Mark Zuckerberg informou que a priorização de mensagens e vídeos de amigos e publicações pagas é apenas o início de uma série de mudanças.

Zuckerberg informou que os algoritmos deixarão de se preocupar exclusivamente com o engajamento dos usuários nas publicações, mas em interações mais relevantes. “Estou mudando o objetivo das nossas equipes de produtos para concentrarem-se em ajudar os usuários a encontrar conteúdo relevante e criar interações sociais mais significativas”, disse.

FILTRAGEM

A empresa publicou ainda que as postagens de amigos também passarão por uma filtragem. “Nós vamos prever quais postagens você pode querer interagir com seus amigos, e mostra-las no feed”, disse Adam Mosseri, chefe da equipe que cuida do Feed de Notícias em uma postagem no blog oficial da empresa.

O CEO do Facebook acredita que as mudanças devem diminuir a frequência, o tempo e o engajamento das pessoas na rede social, mas garantiu que as alterações são melhores para os usuários e para o negócio em longo prazo. O sistema de publicidade da rede não sofrerá mudanças.  “Ao fazer essas mudanças, espero que as pessoas gastem menos tempo no Facebook e algumas medidas de engajamento também devem cair”, disse Zuckerberg. “Mas eu também espero que o tempo gasto no Facebook seja mais valioso”.

No seu melhor, o Facebook sempre foi sobre conexões pessoais. Ao concentrar-se em aproximar as pessoas — Quer seja com a família e amigos, ou em torno de momentos importantes no mundo — Podemos ajudar a garantir que o Facebook é o tempo bem gasto.

Essa não é a primeira vez que o Facebook anuncia mudanças para privilegiar postagens de amigos e familiares no feed. Em 2016, a rede social disse que começaria a favorecer postagens compartilhadas por pessoas que ou usuários conheciam, ao invés de mostrar publicação de páginas de notícias e outros negócios.

Com informações AFP Correio do Povo