Adolescente internado no HUSM recebe visita de égua para matar a saudade de casa


Rhaylon do Espírito Santo Pereira, 14 anos, mora na zona rural do município de Santana do Livramento.  Desde o início do ano, está internado no Centro de Tratamento da Criança com Câncer (CTCriac) para tratar uma leucemia. Durante esse período, chegou a ficar alguns dias em casa, mas teve que regressar ao hospital, onde o pai e a irmã mais velha se revezam nos cuidados.

Na tarde de terça-feira (11), ele aguardava, sentado no leito, o momento da entrevista. O cobertor sobre a cama e o símbolo do time do coração pintado de vermelho, no portfólio do garoto, denunciavam uma das suas paixões: o Internacional. Mas esse gauchinho colorado escondia outro segredo, que foi descoberto pela equipe da Residência Multiprofissional da Hemato-oncologia: ama cavalos.

O primeiro que ele teve, aos 6 anos, foi presente da avó. Os outros três foram chegando com o tempo, enquanto ele desenvolvia habilidades no laço e na montaria. Um dos animais morreu, picado por uma cobra, enquanto Rhaylon estava no HUSM e ele ficou bem chateado.

Há cerca de duas semana, no dia 5 de junho, o garoto deixou a unidade de internação para um passeio pelo pátio da Turma do Ique – Centro de convivência para crianças e adolescentes em tratamento oncológico. Lá encontrou Jurubeba, uma égua do Projeto de Equoterapia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

– No início, eu desconfiei um pouquinho porque a Nati disse que tinha medo. Depois, fiquei feliz porque matei um pouco da saudade dos meus cavalos – recorda o garoto.

– Escorreu até uma lágrima – completou a Terapeuta Ocupacional, Natiely Lange, que intermediou a visita, enquanto o menino concordava com a cabeça.

A iniciativa foi resultado de uma corrente do bem. A psocóloga voluntária responsável pelo projeto de Pet Terapia desenvolvido no CTCriac, Fabiane Angelo conhecia a psicóloga do projeto de Equoterapia da UFSM, Fabrine Niederauer Flôres, e passou o contato. A psicóloga, prontamente, agendou a visita surpresa. Assim que a chuva deu uma trégua, o encontro foi marcado.

– A equipe médica foi muito importante, apoiando esse encontro que serviu para o controle da dor e para ressignificar o cotidiano do paciente, que estava internado e sem ver os bichinhos dele – conta Natiely.

Em agradecimento a visita, Rhaylon pintou o desenho de um cavalo para dar de presente a psicóloga Fabrine.

 O agendamento da visita foi uma iniciativa da Residência Multiptofissional da Hemato-Oncologia que conta também com o trabalho de Jéssica Mareque (psicóloga), Luma Bazzan (nutricionista), Taisa Nardi (farmacêutica) e Alice Marchezan (dentista).

Fonte Portal Ebserh  (HUSM)  FOTOS: Residência Multiprofissional.